Latest News

Cristianismo

Sociedade e Cultura

Filosofia Cristã

Doutrina

Ateísmo

Crônicas

Artigos I

Artigos II

Latest News

sexta-feira, 19 de outubro de 2018



EU E O DECÁLOGO
O que guarda o mandamento guarda a sua alma; mas o que despreza os seus caminhos, esse morre. [Pv. 19:16]

A entrega original das Tábuas da Lei, em "primeira edição", tudo conformado ao desígnio de Javé Deus, O Deus de Israel, deu-se segundo está relatado no Livro de Êxodo, capítulo 20, versículos 1 a 17. [W].

Desde que tomei conhecimento das 10 Leis – o Decálogo, tenho me preocupado comigo mesmo. Porque só há uma maneira de viver que traz felicidade e sucesso - é seguir os 10 Mandamentos; e, há uma maneira de viver que lhe matará - não seguir esses Mandamentos. A escolha é minha.

Os resultados são os de Deus, se eu amo ou desprezo os caminhos do viver de Deus. Agora, se eu guardo os mandamentos de Deus, eu me livro da dor e das dificuldades. Se não, e desprezo os caminhos de Deus, estou cometendo suicídio.

Não podendo obedecer todos os 10 Mandamentos em virtude das tentações deste mundo, qual é o mandamento que preserva a minha alma? Não ter outros deuses além de Javé. Não fazer ídolo, imagem de qualquer coisa, nem se prostrar diante deles em culto. Não tomar em vão o nome do Senhor. É mais importante que - Lembrar do dia de sábado. Honra meu pai e minha mãe. Não matar. Não adulterar. Não furtar. Não dá falso testemunho. Não cobiçar a casa, a mulher do meu amigo, nem coisa alguma que lhe pertença? São todos os mandamentos de Deus, importante, não importando em que parte da vida cada um se aplica; de forma que o substantivo singular é um substantivo coletivo para todos os mandamentos de Deus? Creio que sim. Um único mandamento não obedecido, implica em não temer ao Senhor, que leva ao descrédito, todos os outros mandamentos obedecidos. Quem vai ter dó de um encantador que é mordido pela serpente e de todos os que domam feras? [Ec 12:13].

Portanto vou guardar os mandamentos de Deus, e sugiro que você faça o mesmo; assim estamos fazendo algo muito bom para a nossa própria alma! Pois, buscamos benefícios para nossas vidas. “O alto caminho dos retos é desviar-se do mal; o que guarda o seu caminho preserva a sua alma”. [Pv 16:17]. 

 A Bíblia, a revelação infalível de Deus, ensina aos homens como serem felizes e bem sucedidos. Se rebelarem contra a sabedoria Dele, trazem para cima de si disfunções, dores, dificuldades e eventualmente a morte. Morrem cedo por acidentes, pena capital, doença, vingança ou o julgamento de Deus. Se um homem verdadeiramente se preocupasse consigo mesmo, ele guardaria os mandamentos de Deus.

Deus separará todos os homens - aqueles que fizeram a vontade do Pai deles no céu, e aqueles que trilharam o seu próprio caminho. Jesus avisou: “Nem todos os que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. [Mt 7:21-23].

Você quer uma regra para a sua vida “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” [Pv 3:5-6]

Pesquisa – LetGod.
Por: Luiz Clédio Monteiro – out/2018

terça-feira, 9 de outubro de 2018



LIGANDO PARA O SAC.

- Olá! Você ligou para o setor de atendimento ao cliente; em que podemos lhe ajudar?
- Gostaria de ampliar meus canais de TV.
- Você é o titular da assinatura?
- Não.
- E o que ele é para você?
- Bem, na verdade – “a titular é ela; e, não ele”. E, para responder a sua pergunta, eu preciso te contar uma pequena história – Há 40 [quarenta] anos atrás, eu vivia desgarrado sem rumo, andando contra o vento, pulando cercas e mais cercas.
Era como uma ovelha sem aprisco. E, num belo dia, no abrir e fechar de olhos, eu à avistei [a titular da linha], e ela sorriu para mim. Um minuto só do seu olhar, foi o suficiente para mudar meus pensamentos, de repente, tudo em mim mudou, minhas incertezas se findaram, minha solidão saciou e ao meu lado ela se assentou.
Quando pelas mãos ela me levou ao seu redil, senti que não estava mais sozinho. Na porta da frente fui recebido pelo seus pais; encontrei a paz da esperança, o carinho do amor, a felicidade da coexistência e o consolo do soluço.
Hoje, temos o mesmo caminho de fé, a mesma verdade das promessas, a mesma vida marital, o mesmo sossego na riqueza ou na pobreza; e, as vezes quando um faz o outro chorar, é por medo que acabe o prazer.
Então, respondendo sua pergunta: a titular da assinatura, é para mim - a razão de eu não está mais solteiro a mais de 40 anos!
- Obrigado aguarde um momento por favor. Estamos verificando seu cadastro.
- Se a linha cair, retornaremos a ligação.

[Por: Luiz Clédio Monteiro – out/2018]

P.S. O relato da “pequena história” não é ficção. A titular da assinatura é minha esposa Mariana Monteiro.
“Quem tem esposa, cuida das coisas do mundo e de como agradar à esposa” [1 Co. 7:33]



 













domingo, 9 de setembro de 2018




A PALAVRA DO PREGADOR

Naquele mesmo dia Jesus saiu de casa e se sentou à beira do lago. Uma grande multidão se juntou ao seu redor. Havia tanta gente que Jesus entrou num barco e se sentou; e toda a multidão permanecia de pé na praia. [Mt. 13: 1-2].

Jesus lhes ensinava muitas coisas, todas elas maravilhosas em sabedoria, contudo a forma de falar e se comportar não era condizente [como se ver hoje em dia], com a grandiosidade do sentido das mensagens. Ele se comportava de maneira acomodada, quase sempre sentado. Quem ouvia as suas mensagens, mais ouvia, do que o via. Sua imagem pessoal era sempre posta abaixo do valor da pregação, da evangelização do ensinamento. Ele nunca se colocou à frente como fachada da mensagem, querendo fazer-se, mais importante que ela; como se fora Ele [embora sendo], o principal da Palavra naquele momento. Mas ao contrário, ele se portava apenas como um mensageiro do Seu Pai. A grande estrela do evento em que Ele pregava, era sempre o Pai Celestial com a sua Misericórdia.

As pessoas eram que ficavam de pé, atônitas pela assombração das verdades em verdade com que trazia o conteúdo das palavras; as pessoas ficavam admiradas pela beleza da libertação que a Palavra proclamada prometia; elas ficavam chocadas por descobrirem o quanto foram péssimos filhos para o Pai Nosso; se viam atarantadas pela emergência que a Palavra exigia em terem que nascer de novo; notavam-se chocadas pelo perigo em que viviam a beira das portas do inferno e não tinham dado conta. E mais ainda, pasmas, elas ficaram ao perceber o quanto foram ingratas para com as mulher e crianças.  

Jesus, sempre se colocou por detrás da Palavra Sagrada que o Pai Celestial determinou que fosse pregada. Ele não falava de se mesmo, era um homem; e, desde jovem, esforçado em celebrar a verdade profunda da Palavra, enquanto se mantinha o mais anônimo possível, a fim de que nada, nem ele mesmo, sufocasse a finalidade da Palavra Salvadora.

Jesus, foi o pastor que abriu mão de ser o principal da igreja; foi o mensageiro oficial de Deus que rejeitou se colocar de pé no lugar mais alto; foi o Filho amado que se deixou batizar pelo servo do seu Pai; foi o Príncipe herdeiro que abriu mão da herança do Rei; foi o mestre que não questionou o título; foi o clínico que curou e não ambicionou pagamento; foi o miraculoso que pediu segredo dos milagres que fez; foi carpinteiro para ajudar nas finanças da família; foi o irmão que se fez irmão-pai para amparar; foi o amado e desejado que abriu mão do amor; foi o amigo que deu sua vida pelo inimigo; foi o patriota que consolou o invasor da sua pátria, foi um homem sem pecado que comeu e bebeu com os pecadores; foi tudo isso, e mais que isso, e nunca se disse raiz de Davi; porém, tudo que ele almejou, foi pedir um pouco d’água a uma prostituta.

Eu me coloco de pé diante de ti Senhor Jesus, para descrever o quanto foi para mim a alegria da grande honra, muito grande mesmo, em te conhecer e aceitar as tuas verdades; e digo isto de pé, porque não tenho a dignidade e a honra de assentar-me contido; e, nem beijar teus pés.

Senhor Jesus, livre-me das coisas superficiais, para quando tiveres com fome, eu te dê de comer; quando tiveres sede, eu te dê de beber; quando fores forasteiro, eu te acolheres; e estiveres nu, eu te possa vestistes; e se adoeceres, eu visitardes; se estiveres na prisão eu possa vertes. [Mt. 25: 35-36]

Amém! Amém! Amém!

Por: Luiz Clédio Monteiro – set/2018.

Missiologia

Contos

Charada

Comentário