Latest News

Cristianismo

Sociedade e Cultura

Filosofia Cristã

Doutrina

Ateísmo

Crônicas

Artigos I

Artigos II

Latest News

terça-feira, 9 de outubro de 2018



LIGANDO PARA O SAC.

- Olá! Você ligou para o setor de atendimento ao cliente; em que podemos lhe ajudar?
- Gostaria de ampliar meus canais de TV.
- Você é o titular da assinatura?
- Não.
- E o que ele é para você?
- Bem, na verdade – “a titular é ela; e, não ele”. E, para responder a sua pergunta, eu preciso te contar uma pequena história – Há 40 [quarenta] anos atrás, eu vivia desgarrado sem rumo, andando contra o vento, pulando cercas e mais cercas.
Era como uma ovelha sem aprisco. E, num belo dia, no abrir e fechar de olhos, eu à avistei [a titular da linha], e ela sorriu para mim. Um minuto só do seu olhar, foi o suficiente para mudar meus pensamentos, de repente, tudo em mim mudou, minhas incertezas se findaram, minha solidão saciou e ao meu lado ela se assentou.
Quando pelas mãos ela me levou ao seu redil, senti que não estava mais sozinho. Na porta da frente fui recebido pelo seus pais; encontrei a paz da esperança, o carinho do amor, a felicidade da coexistência e o consolo do soluço.
Hoje, temos o mesmo caminho de fé, a mesma verdade das promessas, a mesma vida marital, o mesmo sossego na riqueza ou na pobreza; e, as vezes quando um faz o outro chorar, é por medo que acabe o prazer.
Então, respondendo sua pergunta: a titular da assinatura, é para mim - a razão de eu não está mais solteiro a mais de 40 anos!
- Obrigado aguarde um momento por favor. Estamos verificando seu cadastro.
- Se a linha cair, retornaremos a ligação.

[Por: Luiz Clédio Monteiro – out/2018]

P.S. O relato da “pequena história” não é ficção. A titular da assinatura é minha esposa Mariana Monteiro.
“Quem tem esposa, cuida das coisas do mundo e de como agradar à esposa” [1 Co. 7:33]



 













domingo, 9 de setembro de 2018




A PALAVRA DO PREGADOR

Naquele mesmo dia Jesus saiu de casa e se sentou à beira do lago. Uma grande multidão se juntou ao seu redor. Havia tanta gente que Jesus entrou num barco e se sentou; e toda a multidão permanecia de pé na praia. [Mt. 13: 1-2].

Jesus lhes ensinava muitas coisas, todas elas maravilhosas em sabedoria, contudo a forma de falar e se comportar não era condizente [como se ver hoje em dia], com a grandiosidade do sentido das mensagens. Ele se comportava de maneira acomodada, quase sempre sentado. Quem ouvia as suas mensagens, mais ouvia, do que o via. Sua imagem pessoal era sempre posta abaixo do valor da pregação, da evangelização do ensinamento. Ele nunca se colocou à frente como fachada da mensagem, querendo fazer-se, mais importante que ela; como se fora Ele [embora sendo], o principal da Palavra naquele momento. Mas ao contrário, ele se portava apenas como um mensageiro do Seu Pai. A grande estrela do evento em que Ele pregava, era sempre o Pai Celestial com a sua Misericórdia.

As pessoas eram que ficavam de pé, atônitas pela assombração das verdades em verdade com que trazia o conteúdo das palavras; as pessoas ficavam admiradas pela beleza da libertação que a Palavra proclamada prometia; elas ficavam chocadas por descobrirem o quanto foram péssimos filhos para o Pai Nosso; se viam atarantadas pela emergência que a Palavra exigia em terem que nascer de novo; notavam-se chocadas pelo perigo em que viviam a beira das portas do inferno e não tinham dado conta. E mais ainda, pasmas, elas ficaram ao perceber o quanto foram ingratas para com as mulher e crianças.  

Jesus, sempre se colocou por detrás da Palavra Sagrada que o Pai Celestial determinou que fosse pregada. Ele não falava de se mesmo, era um homem; e, desde jovem, esforçado em celebrar a verdade profunda da Palavra, enquanto se mantinha o mais anônimo possível, a fim de que nada, nem ele mesmo, sufocasse a finalidade da Palavra Salvadora.

Jesus, foi o pastor que abriu mão de ser o principal da igreja; foi o mensageiro oficial de Deus que rejeitou se colocar de pé no lugar mais alto; foi o Filho amado que se deixou batizar pelo servo do seu Pai; foi o Príncipe herdeiro que abriu mão da herança do Rei; foi o mestre que não questionou o título; foi o clínico que curou e não ambicionou pagamento; foi o miraculoso que pediu segredo dos milagres que fez; foi carpinteiro para ajudar nas finanças da família; foi o irmão que se fez irmão-pai para amparar; foi o amado e desejado que abriu mão do amor; foi o amigo que deu sua vida pelo inimigo; foi o patriota que consolou o invasor da sua pátria, foi um homem sem pecado que comeu e bebeu com os pecadores; foi tudo isso, e mais que isso, e nunca se disse raiz de Davi; porém, tudo que ele almejou, foi pedir um pouco d’água a uma prostituta.

Eu me coloco de pé diante de ti Senhor Jesus, para descrever o quanto foi para mim a alegria da grande honra, muito grande mesmo, em te conhecer e aceitar as tuas verdades; e digo isto de pé, porque não tenho a dignidade e a honra de assentar-me contido; e, nem beijar teus pés.

Senhor Jesus, livre-me das coisas superficiais, para quando tiveres com fome, eu te dê de comer; quando tiveres sede, eu te dê de beber; quando fores forasteiro, eu te acolheres; e estiveres nu, eu te possa vestistes; e se adoeceres, eu visitardes; se estiveres na prisão eu possa vertes. [Mt. 25: 35-36]

Amém! Amém! Amém!

Por: Luiz Clédio Monteiro – set/2018.

terça-feira, 4 de setembro de 2018



SIMPLICIDADE NÃO LEVA A NADA

“Desde os dias de João Batista até agora o reino dos Céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele”. [Mt.11:12]

Jesus foi rejeitado, e se quisermos permanecer no Reino do Amor o qual o mundo persegue, teremos que deixar a simplicidade de lado e arregaçar as mangas, partir para a luta e fortalecer a esperança e a fé. O Espírito impele, a todo custo, os seguidores de Jesus que não temerem as dificuldades e estejam dispostos a lutar contra toda oposição que atingi o Reino.

A porta estreita é a única entrada. Mas “os que se esforçam se apoderam dele”, ou seja, participarão dele.

O Espírito oferece sabedoria para àqueles que desejar se apropriar do Reino. Porque rejeitar uma oferta grátis de sabedoria e entendimento, que são as principais questões da vida (Pv 4:7)? Você veio para este mundo totalmente simplório, um zombador e odiando o conhecimento. Mas você não precisa permanecer nessa condição profana. Arrependa-se, e aceite a graciosa oferta de Sabedoria dada pelo Espírito (Pv9:1-12).

Uma pessoa simples é estúpida. Não confunda humildade de espírito com simplicidade que é a ingenuidade dos que se deixam levar pelo vento da incompetência, devido à combinação de pouca inteligência, preguiça e/ou apatia.

Os simples deixam o trabalho mental para os outros. Estão satisfeitos comendo, trabalhando, jogando e dormindo. Eles não conseguem perceber o valor da sabedoria dos esforço, da coragem, do bom ânimo. A busca da sabedoria que é justamente o Reino do Pai que Jesus falou, parece difícil demais, para você ficar chafurdando na simplicidade até o seu último suspiro?

Você é simples? A sua vida consiste basicamente de se levantar, ir trabalhar, comer, relaxar e ir para a cama? Conseguir o seu salário é uma grande façanha para você? Você deixa que os outros analisem as questões e forneçam as respostas? Os problemas complexos intimidam você? Você prefere os exercícios físicos ao invés dos estudos? Se a sua resposta é sim a uma ou mais de uma destas perguntas, você é simples.

Os simples são pessoas teimosas e preguiçosas, mesmo não sendo tão convencidas ou cruéis quanto os escarnecedores. Apaixonadas por si mesmas, elas não veem necessidade alguma de ouvir qualquer pessoa ou efetuar mudanças em suas vidas. Depois de terem sido ensinadas, elas voltam rapidamente aos seus vômitos e o chafurdar na tolice (Pv 26:11). Eles odeiam o conhecimento ao resistirem à instrução, por amor aos seus próprios pensamentos (Pv 18:2).

Mas o Espírito chama aos simples, "Até quando vocês continuarão nesta loucura? Até quando terão prazer em zombar da sabedoria dos que se esforçam?" As palavras de Deus podem tornar um homem sábio, se ele se arrepender da sua simplicidade, rogar a Deus por sabedoria e examinar as Escrituras (Pv 1:4; Sl 19:7; Sl 119:130). Se você negligenciar a sua bondosa oferta, você viverá e morrerá na simplicidade e colherá as consequências.

Você é um simples? Você acredita que tem uma boa cabeça plantada nos seus ombros, e que não precisa de professores? Você acredita, piamente, que está certo? Você gosta do som da sua voz? 

Você é mais conhecido pela resposta ríspida ao invés de um ouvir humilde?  Mas o Espírito fala: "Até quando você odiará o conhecimento? Porque você resiste em aprender o que é certo?"

Se você não fez alguma coisa para buscar o Reino de Deus hoje, você é um homem simples. Se você recusar se esforçar pela Reino de Deus, você está recusando a ajuda do Espírito quando as dificuldades chegarem para arruinar a sua vida (Pv 1:24-28).

As palavras do Deus vivo estão diante de você. Elas podem torná-lo sábio (Sl 119:98-100; IITm 3:16-17). Mas você precisa ler e meditas nas Suas palavras para se tornar sábio! Ele mandou professores para você, desde pais até pastores (Ec 12:9; Jr 3:15; ITs 5:20). Mas você deve se submeter com humildade aos seus ensinos e colocá-los em prática. Esforce-se. Ele ofereceu sabedoria para aqueles que pedirem a Ele com humildade (IRs 3:5; Tg 1:5). Qual foi a última vez que você orou pedindo por sabedoria?

Por que você continua nos seus caminhos simples, como um tolos? O que precisa acontecer para você dar atenção? O que é preciso para fazer com que você deixe a sua simplicidade ou a sua tolice? Um divórcio? Um lar desfeito? Um filho rebelde? Dificuldades profissionais ou financeiras? Um período na cadeia? A falta de amigos e de uma igreja? Uma emergência médica? A morte de uma pessoa querida? Deus está lhe oferece sabedoria! É melhor você aceitar a oferta!

Não acredite quando o mundo te disse que é na simplicidade que se encontra o essencial. É mentira. Não se pode ser simples no meio de uma batalha onde o fim é conquistar um Reino.

Fonte: Adaptado e compilado de LetGod.com
Por: Luiz Clédio Monteiro – set/2018


Missiologia

Contos

Charada

Comentário