Latest News

Cristianismo

Sociedade e Cultura

Filosofia Cristã

Doutrina

Ateísmo

Crônicas

Artigos I

Artigos II

Latest News

segunda-feira, 27 de maio de 2019


QUASE, QUASE!

A trajetória da nossa existência vive pelo "quase".

Quando estamos no saco musculocutâneo que contém os testículos, somos células espermáticas em estado líquido, que na maturação, quase que fomos derramado ao leo, nao fosse a sorte de ter sido levado ao duto varginal.

E, novamente quase não conseguimos em 23 milhões de segundo, pela metamorfose, nos solidificar em um novo corpo e pular fora dali.

Por conta desta terceira fase, (essa atual), não  temos um quase; e, sim, vários quases: tem o quase da depressão pela carga do passado; tem o quase da ansiedade pelas incertezas do amanhã e o quase do estresse do dia a dia cansativo.

Porém, o mais temido de todos os quases, é o "quase" de não virmos a conseguir gerar a semente que nos levará a próxima etapa. Ela se chama alma e viverá no terceiro estágio - o gasoso. Por todos esses 2,2 bilhões de segundos em que estaremos vivendo nesta atual fase de solidez, a nossa futura alma estará em estado embrionário como se estivéssemos grávido. O seu nascimento (nossa ressurreição), se dará a 250 mil minutos da comprovação do nosso falecimento.

Se der tudo certo, diremos como alma nascida para a eternidade, donde não existirá mas contagens dos segundos  - "quase não consegui nascer."

(Por: Luiz Clėdio Monteiro Filho.)
Maio/2019.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019




O mundo todo diz até hoje, que Davi estava confiante no fato de que poderia matar Urias numa batalha para ter a sua mulher. O que ninguém está levando em conta, é que um Rei não pode ser contestado publicamente, principalmente por um militante das forças armadas. E, foi o que aconteceu com Urias.

Davi mandou dizer a Joab: “Mande que Urias, o heteu, venha falar comigo”. E Joab mandou Urias até Davi. Quando Urias chegou, Davi lhe perguntou como iam Joab, o exército e a guerra. 8 Depois disse a Urias: “Vá para casa e lave seus pés”. Urias saiu do palácio e recebeu um presente da mesa do rei. Entretanto, Urias não foi para casa: dormiu na porta do palácio com os guardas do seu senhor. Informaram então a Davi: “Urias não foi para casa”. Davi perguntou a Urias: “Você não chegou de viagem? Por que não foi para casa?” Urias respondeu: “A arca, Israel e Judá estão vivendo em tendas, e meu chefe Joab e os guerreiros do meu senhor estão acampados ao ar livre. Como posso ir para minha casa, para comer e beber e dormir com minha mulher? Por sua própria vida, eu nunca faria uma coisa dessas!” Então Davi disse a Urias: “Fique ainda hoje aqui. Amanhã o deixarei partir”. Urias ficou mais esse dia em Jerusalém. No dia seguinte, Davi convidou Urias para comer e beber em sua presença, e o embriagou. Pela tarde, Urias saiu e foi deitar-se no mesmo lugar em que dormiam os guardas de seu senhor, e não foi para casa. Na manhã seguinte, Davi escreveu uma carta para Joab e a mandou por meio de Urias. Na carta, ele mandava: “Coloque Urias no lugar mais perigoso da batalha e retirem-se, deixando-o sozinho, para que seja ferido e morra”. [2Sm. 11].

O poder pode ser ambíguo e pode tornar-se algo extremamente perigoso, porém mais arriscado é não obedecer esse poder, mesmo tendo uma boa razão para isso.

O servir sem obediência torna-se totalmente mau, pois passa a dar cumprimento para satisfazer o interesse pessoal para obter privilégio, à custa do cargo. Deus estava vendo o ato; cabia a Urias obedecer.

[Por: Luiz Clédio Monteiro – fev/2019]

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

LAÍS.
Vem do hebraico Laith ou Laish - Significa "a democrática", "a popular" - é o nome antigo de Dan, uma cidade cananéia do norte da Palestina, nos tempos modernos chamada de Tell-el-Kadi.

A antiga cidade, foi destruída pelos danitas, que depois reconstruíram-na sob o nome de Dan. A bíblia sagrada cristã faz referência à cidade em um de seus textos: [Jz. 18: 7] Os cinco homens da tribo de Dã [Dan], partiram e chegaram a Laís. Viram que os habitantes do lugar viviam em segurança como os sidônios [Fenícios, pertencente ao grupo de nações camitas]; viviam tranquilos e seguros, e não passavam privações ou apertos de nenhuma natureza. Sidônia [norte da Palestina], ficava longe, e eles não mantinham relações com os arameus [nome dado às tribos de pastores que habitavam Aram Naharaim, fazendo fronteira com Assur (até 323 a.C.)].

A aprazível vila de Laís, que tinha sua localização próxima às margens do Rio Jordão abrigava os sidônios, um povo que lá vivia pacificamente, seguro e felizes não tinham, porém um espírito comprometido com Deus para faze-los esperar como um vigilante. Não tinham preocupação com os outros povos. E aconteceu que os exploradores quando voltaram ... foram indagados ... Eles responderam: “Vamos lutar contra eles, pois vimos que a terra é excelente! Não fiquem aí parados, não hesitem para tomar posse do território. Chegando lá, vocês vão encontrar um povo tranquilo. O território é extenso, e Deus o entregou na mão de vocês. É um lugar onde os produtos da terra são abundantes”. [Jz. 18: 8-10].

Os danitas atacaram Laís. Passaram todos ao fio da espada e incendiaram a cidade, sem que ninguém fosse socorrer os habitantes, porque eles não se relacionavam com os arameus. [v.28]. Laís, não tinha aliança com nenhum povo e um Deus protetor que a defendesse. Da mesma forma são os homens que confiam em suas riquezas e nos amigos que ocupam altos cargos, empregador, legisladores, magistrados ou pastores, pois acreditam que isto será uma vantagem quando assim necessitarem. Mas quando se sentirem seguros como foi com a cidade de Laís e disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão [1Ts. 5:3].

Esse tipo de homem lembra a Parábola - “O espírito impuro volta à casa” [na Bíblia – Mt. 12:43-45] "Quando um espírito imundo sai de um homem, passa por lugares áridos procurando descanso. Como não o encontra, diz: 'Voltarei para a casa de onde saí'. Chegando, encontra a casa desocupada, varrida e em ordem. Então vai e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele, e, entrando, passam a viver ali. E o estado final daquele homem torna-se pior do que o primeiro. Assim acontecerá a esta geração perversa".

Mas os que confiam no Senhor estão sobre o testemunho cristã do verdadeiro combate com as armas da fé, do amor e da esperança: a fé leva ao conhecimento da verdade e da justiça; o amor produz novas relações entre os homens; a esperança abre o futuro para a liberdade e a vida [cf. nota em Cl 1,3-8]. Você tem inimigos? A vingança é de Dele; Ele recompensará (Rm 12:19). As suas preocupações são pesadas demais? Ele as tomará sobre Si mesmo (IPe 5:7). Você está solitário? Ele nunca vai lhe deixar ou abandonar (Hb 13:6). Você tem necessidades? Ele as conhece e as suprirá (Mt 6:25-33). Seus governantes estão lhe oprimindo? Ele é, ainda, mais alto do que eles (Ec 5:8). Você está com medo? Ele o esconderá em Seu pavilhão e o protegerá dos seus inimigos (Sl 27:1-6). [cf. nota em Pv. 29:26 – LetGod]

Davi disse bem. "Não confieis em príncipes nem em filhos de homens, em quem não há salvação. Sai-lhes o espírito, e eles tornam para sua terra; naquele mesmo dia, perecem os seus pensamentos." (Sl 146:3-4). "É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem. É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes." (Sl 118:8-9).

Dessa forma, nunca seremos pego de surpresa como foi com a cidade de Laís.

[Por: Luiz Clédio Monteiro – Jan/2019]



Missiologia

Contos

Charada

Comentário