Breaking News

ads header
  • Breaking News

    quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

    O aprendizado




    O aprendizado

    [Ap. 14: 3] Estavam diante do trono, dos quatro Seres vivos e dos Anciãos e cantavam um cântico novo. Era um cântico que ninguém podia aprender; só os cento e quarenta e quatro mil marcados que foram resgatados da terra.

    A humanidade é carente de conhecer a vontade de Deus nos assuntos espirituais [2Rs.22], no procedimento de guerra [Jz.1], nos motivos de viagens [Jz.18]  e outros contextos [1Sm.10].

    É por isso que o religioso tem sede exagerada de ver o mundo andando na sua visão particular. Para tanto, elucida, dita regra. Se fracassar, culpa o ser de desatento irresponsável e, cobra um "jeito" descomunal de confiar.

    Jesus, no entanto apresentou outra idéia sobre o discipulado do conhecimento de Deus. Ao invés de cobrar compromisso e confiança, primeiramente Jesus procurava fazer com que seus discípulos entendessem a si mesmo sobre o porquê dos seus pensamentos e emoções [Jz.15]. Uma vez libertados dos aforismos pela verdade do conhecimento, o principiante passava naturalmente a viver uma nova vida de aprendizado em conceito de confiança [ISm.3].   

    Essa nova idéia de não cobrar e condenar, mas de amar para libertar, nega completamente as idéias antigas sobre sacrifício como prova de lealdade. Jesus provou que é possível se proclamar o Reino sem, contudo, cobrar regras decoradas e exercício repetitivos como se a santidade e a consagração fossem algo palpável e tangível que pudesse ser montado peça por peça. Se assim fosse, tal graça seria pequena demais para que seja vinda de Deus [Jo.16].

    Esta é a grande diferença: com Jesus aprendemos que mais do que ser um aluno aplicado nas regras teológicas, é compreender crendo que somos favorecidos pelo amor de Deus quanto as nossas dificuldades nas perseguições [IRs.18].

    Jesus nos deu essa grande lição sobre o comportamento das pessoas. Nisto concluímos que: cada um tem uma forma diferente de ver os acontecimentos, de pensar sobre as crenças. Cada um evolui diferentemente de outro [Jo.4]. Portanto não há regras prefixadas que possa conduzir a resultados positivos em meio a tanta diversidade de pensamentos culturais [Jr.7].    

    Amar, aprendendo na compreensão da fé é uma ação pessoal, que acontece dentro do coração de cada um. Esse ato estabelece que a pessoa pense por si própria. Assim, ouvir sermões de doutrina não é suficiente para que a pessoa venha a crer e, com compreensão se converter, santificar-se e consagrar-se; porque, nesse caso, ela está passiva, não pensou com a própria cabeça. É preciso uma ação pessoal que seria pesquisar por meio do estudo bíblico e orar. Tal investigação é que vai ajudar a aprender, aceitar e confiar com sabedoria [Dn.1].

    Quanto mais se explora as Doutrinas de Deus, mais se é capaz de relacionar fatos e idéias, tirar conclusões; ou seja, pensar e compreender inspirado por Deus [Nm.11].

    Luiz Clédio Monteiro
                                                                       Fundador da Rede Social Cristã                                           
    Blog [Doutrina Cristã]: www.cledio.blogspot.com

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
    Deixe seu comentário.
    Ele é muito importante.
    Obrigado