Para sempre com o Senhor.


Para sempre com o Senhor.
Ap. [4: 10a] Os vinte e quatro anciões se prostram diante daquele que está assentado no trono e adoram aquele que vive para todo o sempre.
Pelo testemunho de João cremos no que Paulo relatou em sua primeira carta aos Tessalonicenses [I Ts. 4: 15-27] a respeito do arrebatamento da igreja no dia da vinda do Senhor: O próprio Senhor descerá dos  céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro, depois nós, os que estivermos vivos, subiremos arrebatados para o encontro com o Senhor nos ares.
João diante de uma porta aberta no céu ouviu uma voz que disse: “Suba para cá, e lhe mostrarei, o que deve acontecer depois dessas coisas [v.1]”. Ou seja, após nos encontrarmos nos ares com o Senhor; por João, podemos saber antecipadamente o que vamos vivenciar.

Em meio à pureza de um mar de vidro claro como cristal [v.6a] e as sete lâmpadas de fogo representando as diferentes intervenções dos sete Espíritos de Deus [Grant] [v.5b]. Veremos o trono de alguém no Céu e a sua gloria resplandecente como a sardônica, o rubi e o jaspe. Um arco ires circunda o trono [v.3] e, dele sai relâmpagos, vozes e trovões [v.5a]. Ao redor, vinte e quatro tronos com vinte e quatro anciãos vestidos de branco e na cabeça, uma coroa de ouro [v.4]; possivelmente representando os remidos, os santos na glória como se fora as vinte e quatro turmas de sacerdotes do templo [1Cr. 24].

Esplendidos, era os quatro seres viventes e suas respectivas aparência de leão, boi, homem e águia. Tais seres, segundo Ridout, podem corresponder à significação da apresentação de Cristo nos quatro 
Evangelhos: Mateus, o leão; Marcos, o boi; Lucas, o homem e João, a águia; e, os Querubins e Serafins, a visão de Ezequiel [caps. 1 e 10] e Isaias [6: 2].cobertos de olhos por todos os lados, rodeando o troco, celebrando culto ao Senhor, ali assentado. Nisto, os anciões com entendimento lançavam suas coroas para o trono, enquanto declarava a gloria do Senhor que vive para todo o sempre [vs. 6b-10].

Os seres viventes celebram a promessa do céu, para a terra, declarando: “Santo, santo, santo é o Senhor, o Deus todo-poderoso, que era que é e que há de vir” [v. 8b]. Enquanto, que, os anciões adoram e proferem com entendimento os eventos realizados na terra para a gloria do Senhor no céu, e dizem: “Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a gloria, a honra e o poder, porque criaste todas essas coisas, e por tua vontade elas existem e foram criadas” [v.11].

Luiz Clédio Monteiro 
Fundador da Rede Social Cristã   
Site: http://doutrinacrista.ning.com/
Web: http://doutrinacrista.ning.com/profile/luizclediomonteirofilho
Blog [Doutrina Cristã]: www.cledio.blogspot.com
E-mail: Lcmf56@hotmail.com
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado