Header Ads

Terremoto espiritual



Terremoto espiritual

Por: Luiz Clédio Monteiro

Em nossas vidas acontecem terremotos espirituais, como na Terra. São ondas contínuas de acontecimentos, que, de repente, se deformam em meio a diversos episódios. São valores doutrinais questionados pelos limites e resistências; enquanto as tentações se rompem. Aqui, ali, a fé é liberada em aforismo, propagando a força da confiança em Deus fazendo com que a esperança vibre intensamente. Mas logo tudo parece está de cabeça para baixo.

Você manda uma mensagem cristã, feita com paciência e oração para que o nome do Nosso Deus seja glorificado; noventa e nove por cento dos destinatários acham que o silêncio é a melhor forma de dizer Aleluia! , enquanto outros mandam dizer que não aguentam mais receber “essas baboseiras”, impressionante.

Você passa a semana orando ao levantar, ao sentar-se à mesa, ao deitar, a fim de que, o Nosso Deus seja glorificado em tudo que tem feito por nós; e quando chega o domingo, vai-se ao culto e no sermão o pastor diz que oração não leva ninguém para o céu, e, que esse negócio de orar três vezes ao dia, é coisa de Daniel que os judeus imitam por fanatismo; e, encerra pedindo dinheiro para os jogos esportivos. Pasme.

Você consegue na maior luta, através de testemunhos, jejum e oração, tocar o coração dos seus filhos e cônjuge, para se converterem, e, ao passar dos tempos eles vão se cansando da igreja e com o tempo, você termina sentado sozinho no banco da igreja; e, o pior; todo mundo fica perguntando: “como vai sua esposa, cadê seus filhos...” Isso, todo domingo sem exceção. Misericórdia.

Por amor a Deus você passou os últimos doze anos de sua vida agradecendo todos os convites sociais dos ex-amigos do mundo. Mas todos acham (e você também descobre), que isso foi somente para que tivesses uma vida fácil de seguir, por não ter aonde ir. Enquanto isso, você continua se esforçando para ser um sujeito normal E, fazer tudo igual... Aprendendo a ser lúcido. Enquanto todos o acham um maluco total. Vivendo uma loucura real... De um maluco, beleza (adaptado de Raul Seixas).

Isto são extremos espirituais; contratempos de um terremoto. Se pudermos ter o livramento de Deus em seis desgraças; em sete, cairemos. O que dizer da fome. Do desemprego. Do açoite da língua, que traz escândalo por não poder dar o dízimo. Em meio a isto, como não ter temor de não chegar o livramento de Deus. (Jó. 5: 19-21).

Às vezes temos tanto medo e tremor ao ponto de agir com falsidade para com Deus, e, não se lembrar de ponderar isto em nossos corações. Quando sofremos por muito tempo esses terremotos, Deus parece está calado, fazendo com que não tenhamos mais confiança em sua justiça (Is. 57:11).

Mas quem ouve o Senhor, não sofrerá sobre o terremoto, pois saberá à hora e a maneira certa de agir (Ec. 8:5).
Tecnologia do Blogger.