A Ilusão do Amor

Um trecho da letra de uma canção antiga, diz assim: "se amar é sofrer, prefiro fica com a ilusão do amor".
Desde sedo aprendemos a temer o sofrimento, sinônimo de atormento, aflição, padecimento, por isso, sofrer é algo inadmissível em nossas vidas. No entanto, sofrer é verbo e está em toda parte. Quem não sofre de/por algo neste mundo? Fugir de algo para não sofrer, apenas nos leva a outros sofrimentos. Tudo sofre. O sofrimento abrange muitas coisas:
· Os paises sofrem alterações em suas constituições;
· O Brasil sofrer uma sangria de bilhões de dólares;
· Povos sofrem com leis discriminatórias;
· Paises inteiros sofrem crônicos abandonos econômicos;
· Outros sofrem intervenção militar;
· Cidades sofrem grandes decadências, perdendo-se prédios de valor inestimável;
· Partidos políticos pelo mundo há fora, sofrem severas restrições;
· Artes sofrem elaborações artísticas;
· A cultura sofre mudanças sociais;
· Substâncias sofrerem de agente oxidante;
· Os rios sofrem assoreamentos;
· As ciências sofrem modificações profundas;
· Espermatozóides sofrem metamorfoses;
· A atmosfera pode sofrer interferências elétricas (como relâmpagos);
· Crenças religiosas sofrem consideráveis mudanças;
· Times de futebol sofrem gol;
· Os poderosos sofrem o fim dos seus poderes;
· Comunidades inteiras sofrem massacres;
· Pessoas sofrem períodos de perseguições e sanções;
· Os animais sofrem em seus casulos;
· Até os fósseis sofrem pressões no interior da Terra.
Em fim, o que quer que façamos, nós ou alguém encontrará o sofrimento, que insiste em fazer parte da vida num relacionamento problemático.
Não suportar a consciência do sofrimento, é algo que desgasta a inteligência e cega a visão. E, está livre do sofrer, definitivamente é privilégio dos que há muito tempo já sofreram um infarto fulminante.
Em Campinas (1924) produtores cinematográficos realizaram um faroeste intitulando "Sofrer para gozar". O título cabe muito bem na promessa de sofrimento de Cristo, que ao sofrer a morte de cruz, goza de toda glória ao lado de Deus Pai. Sendo assim:
· Sofrer é apenas um preâmbulo do gozo, da bondade, da benignidade, do amor, da perseverança, da fidelidade, da humildade, da mansidão e do domínio próprio que está no fruto do Espírito Santo (Gl. 5:22-23), que transforma os que sofrem por amor de Cristo.
· Sofrer pelo nome de Cristo é lutar pelas causas perdidas.
· Sofrer é não obedecer ao mundo, mas orar pelo mundo para compreender o mundo e perdoar o mundo.
· Sofrer é resistir às preocupações e se concentrar nas soluções.
· Sofrer e ver as transformações nos levando com ela e não nos deixar levar pelo medo das incertezas.
· Sofrer é crer, crer quando ninguém crer.
· Sofrer é ver quando ninguém ver.
· Sofrer é sentir quando ninguém sente.
· Sofrer é prever quando ninguém ainda previu.
· Sofrer é a porta do conhecimento e da transformação.
· Sofrer com Jesus, não é passar por um Cristo crucificado, mas tão somente passar a querer para o outro aquilo que queremos para nós.
O sofrimento, portanto é apenas uma advertência, capaz de fazer o fraco recuar da verdade do amor, para a ilusão do amor, onde certamente não há o gozo da glória. Não aceitar a possibilidade de sofrer é não crer em Deus Pai.

(Luiz Clédio)
(compilado do meu Blog - artigo publicado em 17 de abril de 2004)
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado