Header Ads

Espécies Exóticas Invasoras




O Brasil perde anualmente em torno de 100 bilhões de reais em função dos ataques de pragas conhecidas como “espécies exóticas invasoras”.

De acordo com a Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), “espécie exótica” é toda aquela que se encontra fora de sua área de distribuição natural. Por sua vez, é definida como sendo a que ameaça ecossistemas, habitat ou outros.

São mais de 315 espécies que atuam no mais diversos seguimentos. Deste total, 18% atacam sementes ou grãos. Outros 9% podem acompanhar plantas ornamentais e 22% as madeiras de embalagem.

Confira alguns nomes de invasores: O Bicudo do Algodoeiro – Ataca o algodão. As ninfas Moscas Brancas – Pode ser encontradas nas culturas de algodão, brócolis, soja e uva. A Sigatoka Negra – Ataca as bananeiras. O Besouro Asiático – Ataca o reflorestamento. Mas, o campeão de bilheteria deste exército alienígena é o Mexilhão Dourado (Limnoperna fortunei), e por mais incrível que pareça ele não ataca seres vivos, e sim sistemas industriais, isso mesmo. Ele é responsável nada mais nada menos, pelo entupimento de encanamentos (colesterol?) em equipamentos da hidrelétrica Binacional de Itaipu. O sistema é obrigado a desligar uma turbina por semana (coração?), período em que acumula um prejuízo de cerca de R$ 1 milhão.

Da mesma forma acontece com os seres humanos. Dezenas de centenas são dominados por espíritos invasores (do mal) quando estão frágeis e degradados. Espécies ocultas tomam conta da pessoa e sua personalidade é anulada. Durante este período, elas se transfiguram e cometem várias atrocidades. Por ex.:

- Pacto Satânico... Dão a sua Alma como pagamento em troca de favores. Toda vez que a pessoa sofre algum perigo de morte ou enfermidade, por mais explicativo que seja, ela sofre do temor de está sendo conduzida para o Inferno;

- Pesadelos: Alguma coisa toma conta da mente da pessoa quando ela dorme. Podem ser sons de gritos, visões de incontáveis mortes;

- Escravidão: a pessoa torna-se serviçal de alguém que exerce poderes sobre ela.

- Transtorno bipolar: a vida é uma montanha-russa de emoções. Hora a pessoa está pra baixo, deprimida, numa dor, numa angústia muito grande. É uma dor invisível. Hora está pra cima, com atitudes bem eufóricas, alegria acima do comum.

E, tantas outras mais... Como Assexuado, Busca da Adrenalina, Afinidade com Máquinas, Aparência Física, Perícia Mental, Entropia etc.

Portanto protejam-se das espécies espirituais invasoras, elas ameaçam a sua fé e confiança em Jesus; ameaçam seu gozo e a felicidade na promessa de Deus; levando-os a perda do domínio próprio. Neste nível os invasores ganham vantagens competitivas favoráveis pela degradação do ambiente natural dominado outrora pelos dons espirituais e talentos naturais, agora notadamente deteriorados pelos invasores.

E para ganhar a confiança da sua vitima embora a fazendo sofrer dia-e-noite, essas espécies espirituais estranhas (do mal) implantam “poderes” conhecidos como Lógica própria: são poderes inéditos onde a pessoa, é dotada de capacidades jamais vistas. Situações inusitadas brotam destes desvios. As “vantagens” adquiridas são: Senso de Direção; Noção Exata do Tempo; Ambidestria; Empatia com Animais; Carisma; Reflexos em Combate; Bom Senso; Noção do Perigo; Ultra-Flexibilidade das Juntas; Memória Eidética; Imunidade; Facilidade p/Línguas; Poderes Legais; Cálculos Instantâneos; Sorte; Aptidão Mágica; Talento p/ Matemática; Talento Musical; Visão Noturna; Voz Melodiosa; Ouvido Aguçado / Olfato-Paladar Apurado / Visão Aguçada; Prontidão. O perigo deste “poder” está em ser deus para outros, em desobediência a Cristo escravizando a pessoa ao orgulho mortal que o impede de tentar mudar sua vida embora sofrendo no calado.
Se não soubermos que Deus (com Jesus) nos ama, fica difícil acreditamos que Ele deseja nos abençoar (Sl. 84:11).

O Mundo é povoado por uma miríade de raças estranhas, criaturas sobrenaturais e humanos abençoados (ou amaldiçoados), com as mais bizarras capacidades. Desta diversidade de culturas e poderes brotam conflitos, alianças e, na maioria dos casos, uma convivência tensa, ainda que pacífica.

Somente a comunhão intima com Deus através da prática da leitura bíblica, oração, relacionamento com os irmãos em Cristo, pode ser importante no processo da batalha espiritual que anula o possível efeito de uma possível invasão (Ef. 6:12).

(Luiz Clédio)
Dezembro/2007
(As informações sobre Espécies Exóticas Invasoras são da Assessoria de Comunicação da Associação Brasileira das Empresas de Tratamento Fitossanitário e Quarentenário (Abrafit). Tirado do artigo de Mônica Pinto/Ambiente Brasil).
Tecnologia do Blogger.