Header Ads

Culto da Liderança Cristã

Coisas terríveis e abomináveis acontecem no país: os profetas só falam mentiras, os sacerdotes só querem dinheiro, e o meu povo gosta disso! O que vocês vão fazer quando chegar o fim?
(Jeremias 5: 30-31)


Paulo exclamou no fundo da sua alma: "não me envergonho do evangelho!” Mas a liderança na igreja hoje, deve está preparada para uma nova declaração: o desafio de não envergonhar o evangelho.
Lideres e co-lideres de ministérios e de grupos pequenos; missionários, evangelistas, professores da EBD, coordenadores, conselheiros e demais envolvidos em equipes de trabalhos cristãos necessitam evitar ha todo custo que suas manifestações evangélicas não sejam apenas aparência de evangelho, linguagem de evangelho, com resultado superficial de convicção confusa que venha enfraquecer a fé.
Os lideres são, o instrumento que Deus tem para unir as pessoas, fatos e acontecimentos dentro da Igreja de Cristo, portanto tem que significar "inteireza, integridade, plenitude, bom êxito, salvação, vigor, felicidade e, também paz" (Shalom).
A liderança da igreja deve estar aberta para o novo sem perder a visão do permanente na igreja e não é significativa pelo que possui, mas por ser usada por Deus. Assim a nova visão diz que o líder não trabalha para a igreja, o líder trabalha com a igreja em largura, comprimento, profundidade e altura num ambiente: dinâmico, ativo, vivo e espiritual, numa autêntica vida comunitária que tenha as dimensões como raiz e alicerce experimentados na vivência do amor. (Ef 3.18,19).
Isto exige do “Pastor Líder” um contato continuo de primeira mão, de modo pessoal com sua liderança a exemplo do que Deus fez com:
· Noé e tornou-o o arauto divino para o arrependimento do seu povo (Gn 6.13);
· Com Abraão, e isso resultou num rompimento com a velha e surrada vida no politeísmo de sua terra natal (Gn 12.1);
· Com Jacó e desde esse momento tornou-se "o príncipe de Deus" Israel (Gn 32.22-32);
· Com Moisés e isso fez diferença na sua vida (Ex 3. 1-12; 34.29-35);
· Com Gideão e livrou seu povo da opressão (Jz 6.11-24);
· Com Elias recuperando-o de um processo de depressão (1Rs 19.8);
· Com Isaías que nunca mais foi o mesmo depois da visão (Is 6.1);
· E com Paulo trocando o ódio pelo amor (At 9.1).
Estar em constante contato pessoal com o líder maior da comunidade (por chamado) e receber dele as instruções pessoalmente, trazem novas energias principalmente se em ambiente de culto. Sim seria interessantíssimo se organizar um culto para a liderança cristã. A sugestão fica para aos domingos as 10:15 no mesmo horário do culto matutino, presidido por Pr. Eliezer. A comunhão total do pastor com o líder leva à comunhão total dos líderes e a igreja entre si.
Quando se experimenta pessoalmente a sabedoria e a confiança da nossa liderança, não se necessita ser pungido para crer que todas as coisas são possíveis por meio de Cristo Jesus.
Um líder que tenha tido uma visão definida diretamente do seu pastor será capaz de amar, terá todas as condições de repassar esperança, assim como capacidade de comunicar a fé.
Na verdade, só podemos influenciar e liderar outros até o ponto a que nós mesmos chegamos. Nesse ponto, vai se revelar o líder espiritual em contraposição ao líder natural (parafraseando Walter Santos Baptista, Pastor da Igreja Batista Sião em Salvador, BA : wsbaptista@uol.com.br).

Estilos de Culto:
O culto, por ser dinâmico, envolve mudanças, mas envolve igualmente o que nunca deve ser mudado.

Quarta 19:00
Culto de Oração
Alivia as tensões, dos cuidados e preocupações; terapia grupal na oração comunitário.
Sábado 19:00
Culto Jovem
O método mudou (porque não são estáticos), para se adequar aos tempos e circunstâncias.

Domingo as 10:15
Culto Contemporâneo
Aberto para o novo sem perder a visão do
Permanente na igreja

Domingo as 10:15
Culto da liderança cristã
Ao tempo que o líder reconhece o cuidado, carinho e amor de Deus, ouve sua liderança para obedecer na estratégia.

Domingo as 17:30
Culto histórico
De gratidão, reconhecimento e louvor.

Domingo as 17:30
Culto oficial
De celebração, liturgia e rito.

O Líder

Natural
Espiritual
É autoconfiante

Confia em Deus
Conhece os homens

Conhece os homens e conhece a Deus

Toma as próprias decisões
Faz a vontade de Deus

Usa os próprios métodos
Usa o método de Deus
Gosta de comandar os outros (e ser obedecido)
Busca obedecer a Deus
É motivado por questões pessoais
É motivado pelo amor a Deus e aos homens

É independente.
Dependência de Deus

Luiz Clédio Monteiro Filho
São Luis (MA).
Abril 2007
Tecnologia do Blogger.