FOFOQUEIROS ESPIRITUAIS




Por: Luiz Clédio Monteiro

Em II Tessalonicenses 3:16, diz – “Ora, o mesmo Senhor da paz vos dê sempre paz de toda a maneira. O Senhor seja com todos vós”.

Assim, sem exceção, exalto a graça do Nosso Senhor Jesus Cristo a todos. No entanto rejeito a comunhão com discípulos negligentes, para sua própria restauração. Sim porque provérbio diz que aquele que faz pelo relaxado, outra vez fará. Então o crente negligente, deve ser afastado da comunhão do grupo, não por discriminação, mas para que ele sinta a necessidade de arrependimento; com isso, o perdão, e, o mérito pela reconciliação com a comunhão.

Esse tipo de crente vive à custa de badalações e são peritos em perturbar os outros. As tensões normais que poderiam facilmente ser superadas se agravam por causa desses “fofoqueiros espirituais”. "Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós." (1. Co. 1: 11). Não sei se aqui é um caso de fofoca ou de preocupação com os membros da igreja de Corintos que estavam formando “panelinhas”, segundo ela. Mas o interessante é que dessa senhora, Cloé, não se sabe nada, no entanto ela sabia tudo que se passava com os outros. Tome cuidado. Você precisa saber se eles estão falando em nome de Jesus, ou se, pelo seu próprio nome.

O fofoqueiro, não é só criador de fofoca, ele na verdade tem muito mais coisas perigosas escondidas dentro dele. Altair Germano (http://www.ensinodominical.com.br/ ), em seu artigo “corinto-uma-igreja-fervorosa-mas-nao-espiritual” diz com muita categoria: "Existem crentes, que na mesma proporção que falam em línguas, maltratam a mulher, o marido, os filhos e os pais. São caloteiros, presunçosos, arrogantes, fofoqueiros, semeadores de contenda, mentirosos, facciosos, infiéis, empregados enganadores, patrões exploradores, etc.

Definitivamente, fervor não é sinônimo de espiritualidade. Por vezes, muito barulho e animação é uma tentativa consciente ou não, de esconder a realidade. Não adianta fazer “aviãozinho” ou “trenzinho”, “marchar”, dá “tiro”, “rolar no chão”, “cair noespírito”, “chiar”, “uivar”, “urrar”, pois estas coisas não provam nada, a não ser, em muitos casos, o desequilíbrio emocional e até mental, e na melhor das hipóteses, pura “meninice”. Neste último caso, é preciso ter sabedoria para não matar os “meninos”. Eles precisam ser orientados com amor e paciência, para poderem alcançar a maturidade."
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

7 comentários:

  1. Prezamado Luiz Clédio,

    A paz do Senhor!

    Esta matéria poderá colocá-lo na prisão. Risos!

    Ela fala do menininhos na igreja, o pior é que muitos se tronarão adultos e outros não chegarão a conhecer, o que é ser adulto, pois, morrerão, como "pivetes", enganando a muitos e sendo enganados por poucos. Triste! São mestres da confusão e da fabricação de heresias.

    O Senhor seja contigo meu amigo,

    O menor de todos.

    ResponderExcluir
  2. Meu pastor. Newton.

    Nem tinha pensado nessa possibilidade. Que Deus me acuda. E, me livre dos protetores desses menininhos mau educados.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo belo trabalho apresentado aqui no blog. Já estou seguindo!

    Aproveito pra lhe convidar a conhecer meu blog, e se desejar também segui-lo, será uma honra. Seus comentários também serão sempre bem-vindos.

    Te espero lá!

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde meu novo parceiro,pare para pensar em uma coisa.O grande Apóstolo Paulo passava hà 2.000 anos atrás as mesmas situações que a Igreja de Cristo passa hoje,se nós pegasse-mos a sua História e contasse-mos para algum cidadão como se fosse algo da atualidade,certamente esta pessoa não perceberia que estariamos falando de um passado bem distante.Em tempo:Muito bom ver a forma em que o Pr Newton,se intitulou no final de seu comentário "O menor de todos", é este tipo de humildade que está faltando em nossos Pastores aqui no RJ.Fé em Cristo.

    ResponderExcluir
  5. Verdade meu irmão.
    A história se repete.

    Obrigado pelo comentário

    ResponderExcluir
  6. Antes de deixar este assunto de definições, mais uma observação é necessária, e é no que concerne a palavra “manifestações”. Extamente o que é manifesto? O que é feito visível? É o próprio Espírito Santo! Um dom espiritual é uma “manifestação do Espírito” (1 Coríntios 12:7, itálico adicionado). Isto é como o Espírito Santo é visto — no exercício dos dons espirituais. Uma das maiores demonstrações do Espírito Santo é uma igreja na qual os membros estão exercitando os dons uns para com os outros. Uma igreja funcionando como um corpo bem dotado é uma bela demonstração do Espírito. Assim, um dom espiritual não é somente uma habilidade para servir; ele é um canal através do qual o Espírito Santo ministra ao corpo. Isto coloca a discussão num nível mais alto de importância! Quando você exercita seu dom a serviço de outros crentes, isto será reconhecido como a manifestação, a demonstração do Espírito de Deus. Deus escolheu ministrar ao Seu povo através de nós! Poucas coisas podem se comparar à benção de saber e experimentar isto.

    Portanto, se pergunte: como o Espírito Santo ministrou através de você nesta semana? Como Ele o fará na próxima?

    ResponderExcluir
  7. E verdade fico muito triste em ver que todos os dias muitas igrejas estão se enchendo dessas triste realidade muitas veses até pastores se conrrompendo.

    ResponderExcluir

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado