Meus tres filhos amados

Quem é Bruno?

Meu primogênito, desde pequeno foi um pensador; e rígido com as obrigações. Aprendeu a administra seu tempo na plenitude da eficácia, consagra sua energia, tempo e esforço para meditar, estudar e desenvolver-se como um ser espiritual, mas às vezes como um guerreiro que ele é. Assim está preparado para as novas mudanças.
Tem seus valores centrados na defesa dos familiares, chegando a está acima da ética, que pode ser situacional.
Como filho, é uma dádiva, como marido é amado de tal forma que é contestado pela esposa (Brígida),a quem ele ama profundamente, como amigo, é indispensável, como pessoa – é meu amigo e confidente. Na sua companhia não vejo à hora passar, é capaz de melhorar ainda mais o que já está melhor.
Um conselho de pai: É melhor você trabalhar com o incerto possível, do que com o certo improvável.

Luiz Clédio
Fev 08

Quem é Rafael?
Alem de ser um indicador de saúde moral é um verdadeiro pai da sua família. É um adorador e mordomo de Deus em seus dons, estilo e paixão que deverá levar outros ao conhecimento de Jesus.
Essa é a parte dele que não vemos quando estamos no nosso dia-a-dia no serviço onde ele com sua simplicidade é um sócio íntegro de fazer inveja.
Na família, com os amigos e parentes é tão necessário ao nosso meio, como o sal é para terra - sabendo responder a cada um como convém (Cl.4:6); e para sua mulher (amada Suellen), que tem um papel significante em sua vida, ele é a luz do seu mundo - que brilha em lugar escuro (2Pe 1:19).
Ele é o meu filho, meu amigo, meu irmão, meu sócio. Todo dia eu gosto mais dele e confio mais nele.
É bom um pai gostar do filho; porem saber gostar de Rafael, é melhor.
Um conselho de Prahalad: "Gerencie seu presente, esqueça seletivamente seu passado e dê combustível para o futuro".

Luiz Clédio
Fev 08

Quem é Dandara?

É uma fonte de surpresa, com isso causa admiração a qualquer um:
· Sempre busca ajudar aos outros, porém não de uma forma totalmente altruística:
· Não renuncia as suas fraquezas bruscamente para não tornar-se crítica consigo mesma;
· É alegre e radiante, a vida é antes de tudo prazerosa, mas refugia-se, contudo, no prazer mental, evitando a dor e o sofrimento;
· É preocupada com a justiça, combate pela defesa de si mesma e dos seus protegidos;
· Possui um forte sentimento de abandono e perda, o ideal nunca é o aqui e o agora;
· Busca ser admirada e amada pelas suas realizações e termina confundindo o seu "Eu real" com seu papel de “capaz” diante dos amigos;
· Está sempre em busca da privacidade e do não envolvimento, com isto, armazena conhecimento e busca formas de explicar as emoções.
Eu (papai) a amo por tudo isto.

Luiz Clédio
Fev 06
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado