Eqüidade

Eqüidade

"Não vejo alternativa para a espécie humana senão a cooperação"
(Hazel Henderson - crítica feroz do consumismo).

Como fazer valer o que diz as Escrituras Sagradas em Romanos 12:18 – “Se for possível, no que depende de vocês, vivam em paz com todos” - se 10% dos mais ricos da população do mundo detêm 30% da renda, enquanto os 10% mais pobres ficam apenas com 1,8%. No mundo, apenas 1,7 bilhão dos atuais 6,3 bilhões de pessoas tem capacidade de consumir além das necessidades básicas.

Não é fácil ser “alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração”, conforme recomendação em Romanos 12:12 - sabendo que US$ 18 bilhões anuais são para gastos com maquiagem, US$ 15 bilhões para perfumes, US$ 11 bilhões para sorvetes na Europa, US$ 14 bilhões para cruzeiros em navios. Bastariam US$ 19 bilhões anuais para eliminar a fome no mundo [mais de 800 milhões não têm o que comer], US$ 10 bilhões/ano para prover todas as pessoas com água de boa qualidade [1,1 bilhão não têm], US$ 1,3 bilhão/ano para imunizar todas as crianças contra doenças transmissíveis, US$ 12bilhões para dar saúde reprodutiva a todas as mulheres. Então o mundo seria “solidário em suas necessidades e se aperfeiçoaria na prática da hospitalidade”, conforme roga as Escrituras em Romanos 12:13.

Entretanto 2,8 bilhões de pessoas, quase metade dos seres humanos, vivem abaixo da linha da pobreza. Enquanto o crescimento econômico no mundo desde 1950 multiplicou por sete o PIB mundial. Ainda assim, em Romanos 12: 14-17 somos chamados a “abençoar e não amaldiçoar os que nos perseguem. Alegrando-nos com os que se alegram, e chorando com os que choram. Viver em harmonia uns com os outros. Não nos deixar levar pela mania de grandeza (os ricos), mas se afeiçoar às coisas modestas (o básico). Não nos consideremos em vista disto sábios. Não devemos pagar a ninguém o mal com o mal (deixem os ricos viverem mais ricos); e que a nossa preocupação seja fazer o bem a todos os homens (inclusive os ricos)”.

Portanto (em Romanos 12:19-21, diz) “amados, não façam justiça por própria conta, mas deixem a ira de Deus agir, pois o Senhor diz na Escritura: «A mim pertence a vingança; eu mesmo vou retribuir.» Mas, se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber; desse modo, você fará o outro corar de vergonha. Não se deixe vencer pelo mal, mas vença o mal com o bem”. Porque se o consumo dos mais ricos pudesse ser estendido a todos nós, a demanda de recursos naturais exigiria mais uns três planetas como a Terra.

De formas que, na linha-mestra do comportamento cristão, os carentes resistem penetrados no básico da resposta à misericórdia de Deus que abrange toda sua existência, a fim de que os abastados possam se exaltar nas coisas dispensáveis.

“Quem se opõe à autoridade, se opõe à ordem estabelecida por Deus. Aqueles que se opõem, atraem sobre si a condenação”. Romanos 13:2.


Luiz Clédio Monteiro Filho
São Luis – MA
Fonte estatística: O Estado de S. Paulo – 23 de janeiro de 2004
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado