Header Ads

UM TAPETE AO TEUS PÉS


UM TAPETE AO TEUS PÉS.

Um vocábulo grego chegou ao francês como “tapis” e depois para a nossa língua como tapete. Inicialmente, os tapetes não tinham uma finalidade unicamente estética, pois eram pendurados nas paredes. Pouco a pouco, os tapetes começaram a somar como objeto utilitário. Entretanto há outros significados para tapete, como: Derrubar, trair, destruir, quando se referem: “Puxar o tapete”.

Mas no meu tempo de garoto, quando frequentava o catecismo e fazia parte da turma que o padre lavava e beijava nossos pés na “Semana Santa”; e, tinha mais fé, do que hoje tenho na minha salvação; eu trazia comigo a pretensão de ter a função de um “tapete para Deus”, quando eu morresse e fosse para o céu. Não para derrubar, trair, destruir. Mas para ser útil ao Pai nosso que estava no Céu. Sim, um tapete que fosse colocado bem na frente do Trono de Deus nosso Pai, para o descanso dos seus pés. Essa era a ideia. [Jó 22: 2] “Por acaso, pode o homem ser útil a Deus, uma vez que o sábio só pode no máximo ajudar a si próprio?”

Eu passava horas imaginando sendo um tapete estendido, a disposição de Deus. Não via a hora de sentir Deus colocando seus pés com toda delicadeza de um nobre Rei, sobre mim. Sem contar, que estando permanentemente ao seus pés, poderia ouvir tudo que Ele falava, e ver tudo que Ele fazia, na maior intimidade. [Ex. 33: 12] ... dizes que me tratas com intimidade e que gozo do teu favor.

Mas no meu projetos de tapete celestial, não me lembro de ter visto Deus falando comigo [Isso é possível, pois não se fala com tapete]; mas de uma coisa eu tinha certeza: Ele teria prazer em descansar seus pés naquele tapete macio, limpo, quentinho exclusivamente Dele, para descanso dos seus pés! [Ap. 4:10] ... “Senhor, nosso Deus, tu és digno de receber a glória, a honra e o poder”.

Ser um tapete onde Deus pudesse descansar os pés, era uma façanha e tanto. Embora seja a princípio uma função simples e fora do galardão de todo o senário universal do Trono do Reino de Deus [haja visto que João não descreveu essa peça em Apocalipse]; contudo, se bem ponderado, essa função de tapete é de um valor extraordinário se colocado neste lugar; pois além de gozar da intimidade do Rei, era o único que tinha a permissão de fazer descansar os pés do Todo Poderoso Deus dos Exércitos, Pai do Senhor Salvador Jesus Cristo. Que glória! Além do mais, o tapete era o primeiro a saber das bênçãos, das decisões, das disposições de Deus. Também o tapete era o único a dá testemunho de primeira mão. Portanto ser um tapete para o descanso dos pés de Deus era uma gloria original e única. [Ap. 4:2] “Imediatamente, eu me achei em espírito”.

Eu sonhava com a ideia de ser este tapete colorido de marrom nas bordas, amarelado pelo meio, com algumas rajadas de vermelhos entre as tonalidades. De fato eu serei um lindo tapete. Com certeza Deus vai amar-me e ninguém poderá tirar-me Dele. Eu serei só Dele, porque Jesus estaria me determinado esse habite-se. “...assim era o resplendor em redor. Esta era a aparência da glória do SENHOR” (Ezequiel 1.28).

Ainda em sonho [acordado] de tapeçaria, não lembro de Deus saindo do seu trono para tomar banho, comer, dormir. Ele sempre estava à disposição dos seus filhos. Ele sempre tinha tempo para as almas dos vencedores pela fé; e comtemplava todo o universo com um belo sorriso. Algo semelhante ao firmamento, como cristal brilhante” (Ezequiel 1.22).

Como tapete de Deus ao seus pés, não podia deixar de ouvir as petições que lhes chegavam a toda hora, em nome do Senhor Salvador Jesus Cristo. Também notava que Ele não desperdiçava um só momento do louvor, da adoração dos querubins - enquanto se deslumbrava ao coro dos quatro Seres vivos que o clamava venerando: “SANTO, SANTO, SANTO. Senhor Deus Todo-poderoso! Aquele-que-é, que-era e que-vem” [Ap. 4: 8].

Na verdade como tapete estava sempre contemplando Deus em seu trono celestial com sua esplendorosa beleza e a transparência do seu amor diante de todas as circunstâncias. Amém! [Ap.21: 11] com a glória de Deus. Seu esplendor é como de uma pedra preciosíssima, pedra de jaspe cristalino.

O processo de conversão, nos torna capaz de discernir o projeto de Deus que está em realização em nossos sonhos de esperança. Com isto, podemos descrever nossos desejos que está por dentro da nossa fé, e que dirige todo o nosso desenvolvimento. “Porque tu [Senhor] criaste todas as coisas. Pela tua vontade elas começaram a existir e foram criadas”. {Ap.4: 10b]

[
Por: Luiz Clédio Monteiro – jul/2017].
Tecnologia do Blogger.