Header Ads

TRANSFIGURAÇÃO


TRANSFIGURAÇÃO

A Transfiguração de Jesus é um episódio do Novo Testamento no qual Jesus é transfigurado (ou "metamorfoseado") e se torna "radiante" no alto de uma montanha. Lá, Jesus começa a brilhar e os profetas Moisés e Elias aparecem ao seu lado, conversando com ele. Jesus é então chamado de "Filho" por uma voz no céu - presumivelmente Deus Pai - como já ocorrera antes no seu batismo. [Origem: Wikipédia]. A narrativa: [Mt. 17: 1-3; 5-6] Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, os irmãos Tiago e João, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E se transfigurou diante deles: o seu rosto brilhou como o sol, e as suas roupas ficaram brancas como a luz. Nisso lhes apareceram Moisés e Elias, conversando com Jesus... quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra, e da nuvem saiu uma voz que dizia: “Este é o meu Filho amado, que muito me agrada. Escutem o que ele diz.” Quando ouviram isso, os discípulos ficaram muito assustados, e caíram com o rosto por terra.

Se você acha impossível o ato de transfiguração de Cristo, o que você me diz do camaleão, são capazes de variar a sua coloração e padrão por meio de combinações rosa, azul, vermelho, laranja, verde, preto, marrom, azul claro, amarelo, turquesa e púrpura? Ora, quem é capaz de criar tal espécime, não seria capaz de transfigurar a si mesmo? Além do mais, Deus é esplendor, e o contato com Deus torna o homem resplandecente, isto é, refletindo a imagem de Deus. Aconteceu também com Moisés. [Ex. 34: 29] Quando Moisés desceu da montanha do Sinai, levou nas mãos as duas tábuas da aliança. Ele não sabia que o seu rosto estava resplandecente, por ter falado com Javé.

A luz da transfiguração antecede a vitória da ressurreição. A esperança de transfigurar de forma cada vez mais profunda, deve se refletir na vida dos fiéis. [2 Co. 3: 12] Fortalecidos por tal esperança, estamos plenamente confiantes.

Cristo não só transfigurou a si mesmo. Este acontecimento transfigurou a fé de todos os crentes. [2 Co. 3: 18] E nós que, com a face descoberta, refletimos como num espelho a glória do Senhor, somos transfigurados nessa mesma imagem, cada vez mais resplandecente pela ação do Senhor, que é Espírito.

Quando Deus veio à terra, na pessoa de Jesus, adotou uma forma humana. Fisicamente. Fazendo uma alegoria – o crente antes de ser crente se parecia [no caráter] como qualquer outro homem. E, assim como Jesus teve, o crente tem fome, sede, cansaço, etc., a conversão do homem em crente fiel é vista pelo mundo apenas indiretamente, em ações e palavras, mas, numa ocasião oportuna [como foi com Jesus], a glória divina interior de Deus resplandecerá e se tornará visível no crente fiel. Assim, a transfiguração juntamente com o batismo, a crucificação, a ressurreição e a ascensão são os pontos de maior relevância de Jesus como Filho de Deus revelado, da mesma forma o crente também conviverá e testemunhará deles no decorrer do seu ministério. [2 Co. 3: 4-5] Essa é a convicção que temos diante de Deus, graças a Cristo. Não nos atreveríamos a pensar que essa obra é devida a algum mérito nosso; pelo contrário, é de Deus que vem a nossa capacidade.


[Por: Luiz Clédio Monteiro – out/2016]
Tecnologia do Blogger.