PENDÃO DA ESPERANÇA


PENDÃO DA ESPERANÇA


Pendão da esperança é a designação dada à Bandeira Brasileira no Hino à Bandeira Nacional. Isto significa que a bandeira do Brasil é um símbolo de esperança. [O Hino à Bandeira Nacional foi escrito por Olavo Bilac, a música de Francisco Braga]. No caso espiritual de fé, o pendão da esperança é o amor do Cristo ressurreto – [1Co. 13: 7] Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Este amor não é um símbolo, mas é como um pendão em nossa vida de esperança.  Simbolizando toda nossa confiança e fé em Cristo Jesus.  A fé neste amor não é motor para ser turbinada; não é política para ser reformada; não é um objeto que se possa expor; não precisa de aditivos para conserva-la; tão pouco de fermento para crescer. A fé no amor de Cristo é vida para ser vivida com Cristo – (Mt. 16:12) Então compreenderam que não dissera que se guardassem do fermento do pão, mas da doutrina dos fariseus. O povo tem sido manipulado por falsas igrejas que pretendem se conservar no poder e continuar a exploração. Jesus nos adverte, para que essa opressão, disfarçada em religião, não seja assimilada por nós.

Pegue toda a sua fé, esperança e confiança em Cristo; e, como um pendão, finquei-o aos pés do Senhor vosso Deus. Não que seja para evitar se esquecer de ti, mas para que você não o desabone na hora da incredulidade – [Jo. 20, 27] toque o meu lado. Não seja incrédulo, mas tenha fé.

Uns vivem pelo sentimento buscando sinais. Outros vivem pelo pensamento atrás das respostas. Mas nós vivemos ao pendão da esperança do amor em Cristo – [1Co. 1:22-23] Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.

Os bem-aventurados de hoje, foram estabelecidos como pendão para exaltar Cristo à comunidade que está se organizando para o futuro. Jesus concede a estes o exercício da autoridade sobre essa comunidade, autoridade de ensinar e de excluir ou introduzir os homens nela – [Mt. 13: 18-19] Por isso eu lhe digo: “você é Pedro, e sobre essa pedra construirei a minha Igreja, e o poder da morte nunca poderá vencê-la. Eu lhe darei as chaves do Reino do Céu, e o que você ligar na terra será ligado no céu, e o que você desligar na terra será desligado no céu.”

Para que se possa exercer tal função, a condição fundamental é admitir que Jesus não fosse o messias triunfalista e nacionalista, mas o Messias que morreu na mão das autoridades do seu tempo – [Mt. 13: 21] E Jesus começou a mostrar aos seus discípulos que devia ir a Jerusalém, e sofrer muito da parte dos anciãos, dos chefes dos sacerdotes e dos doutores da Lei, e que devia ser morto e ressuscitar ao terceiro dia.

Caso contrário, deixamos de ser pendão da esperança para ser enviados de Satanás – [Mt. 13: 23] Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse: “Fique longe de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para mim, porque não pensa as coisas de Deus, mas as coisas dos homens!”

Não duvide de Deus. Um dia tudo terá sentido. E, para os que creem esse dia já chegou – [Mt .16:25] Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.

Você será verdadeiro pendão de esperança, se estiver convicto de que os princípios que regem a comunidade de Jesus são totalmente diferentes daqueles em que se baseiam as autoridades religiosas do seu tempo.


[Por Luiz Clédio Monteiro – ago/2016]
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado