Circunstâncias de um Plano





Circunstâncias de um Plano

Todo plano requer uma preparação; e, nela, vivemos circunstâncias adversas que requer perseverança para continuar acreditando.

Até Jesus, em seu plano celestial [como se não fosse para haver exceções], passou por um tempo de preparação com suas devidas circunstâncias. Esperou 30 anos para iniciar seu ministério e como se não bastasse, no inicio, enfrentou por 40 dias o Diabo no deserto, como prova do seu excelente enfoque de salvar o mundo. 

Portanto o que você enfrenta de circunstâncias no seu dia-a-dia, tem tudo haver com o plano de Deus. Somos criaturas de um Criador. Não podemos formular as condições de vivermos o plano que este Criador tem para nós; mas, contudo, podemos sim, confiar pela fé em que nada de ruim pode vim de Deus; e, que todas as coisas contribuem para o bem daquele que espera no Senhor Criador [bíblico].

Podemos ver os inúmeros exemplos na Bíblia em que Deus fez promessas lindas e, no entanto houve pesadas circunstâncias entre elas e a realização das mesmas.

Abraão, aos 75 anos, enquanto amadurecia sua fé, viu 25 anos do seu tempo passar até que o início da aliança fosse estabelecido [Gn. Cap. 11 a 25]. Ele foi considerado o “pai de todos os que crêem”. Você achou muito? Pois veja que seu ancestral Noé, enquanto preparava a arca [por ordem e instrução de Deus] para enfrentar um dilúvio, que aos olhos do mundo seria algo impossível de acontecer; foi um missionário, pregando por 120 anos essa mensagem sem convencer um homem sequer; e, não desistiu.

Coitado do Rei Davi, que para ver acontecer à promessa de ser Rei dos Hebreus, enfrentou 10 anos de perseguição sanguinária do Rei Saul, tentando a todo o custo evitar sua ascensão [Samuel I, II].

Enfim, são muitas as circunstâncias que geram conflitos tentando sufocar nossa fé em acreditar no Plano de Deus. Entre elas existe uma que perdura até os dias de hoje. Trata-se da promessa que Jesus fez ao “bom ladrão” Dimas, crucificado ao seu lado. Dimas havia almejava ser lembrado por Jesus quando Ele estivesse em seu Paraíso. Jesus havia prometido a Dimas, que “ainda hoje estariam juntos no Paraíso”; no entanto posteriormente Dimas tivera as pernas quebradas pelos guardas para que a sua morte fosse antecipado, isso antes de ver Jesus morrer [Evangelho].

A promessa feita por Jesus na cruz a Dimas o bom ladrão, esta valendo como o ultimo evento. Ela é para todos os que almejam tal graça; ela está no aspecto individual da fé. E a circunstância dessa promessa, está no ditado mundano em que, diz que: “quebramos as pernas” quando confiamos em promessas. 

As circunstâncias fazem parte de uma transformação gradual entre o nascimento e a realização de uma promessa. Não é para ter medo. É para vivê-las. Quem crer sabe esperar; e, verá. Quem não crer, não sabe esperar, portanto não verá. 

 [por: Luiz Clédio]




Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado