Lembre de mim.


Lembre de mim.                           
 
[Ap. 16: 15] “Eis que venho como ladrão! Feliz aquele que permanece vigilante e conserva, consigo as suas vestes, para que não ande nu e não seja vista a sua vergonha”
 
Jesus vira a terra pela segunda vez, todavia a data não está reservada. O dia e à hora ninguém sabe, nem mesmo os anjos dos céus, nem Jesus, senão somente Deus [Mt. 24: 36]. 

O evento será repentino, em meio ao tempo da mais alta-confiança da sociedade, Ele chegará como um ladrão à noite. Será irreversível, tanto quanto o procedimento das dores de parto de uma mulher [ITs. 5: 1-4]. Será também Impercebível, como nos dias anteriores ao Dilúvio quando o povo vivia comendo e bebendo... Noé entrou na arca e ninguém percebeu [Mt. 24: 37-39].
 
O surgimento de Jesus outra vez na terra equivale à destruição de Sodoma, quando o povo comprava e vendia, vivendo para si, mas foi só Ló deixar a cidade, choveu fogo e enxofre do céu e os destruíram a todos [Lc. 17: 28-30]. Sua chegada se compara a um relâmpago, que corta o céu do Oriente ao Ocidente [Mt. 24: 27].
 
A profecia é apocalíptica, proclamada pelo próprio Cordeiro: “Eis que venho em breve! Feliz é aquele que guarda as palavras da profecia deste livro” [Ap. 22: 7]. O advento, portanto será pessoal, real e glorioso. “Aquele que vem virá, e não demorará” [Hb. 10: 37].
 
Na última ceia disse Jesus: “faça isto em memória de mim” [Lc. 22: 14-20]. Ou seja, “não se esqueçam que morrerei, mas ressuscitarei, ascenderei aos céus e voltarei outra vez para que tenham vida, vida em abundancia, com liberdade” [grifo meu]. Deste modo, nem pensem em desacreditar, esquecendo está profecia, pois seria terrível, o troco [Mc. 8: 38], antes a retenha firmemente em seus pensamentos [Fp. 2: 16]. Pois, se esquecermos do Senhor e da profecia da sua segunda vinda, estaremos distorcendo o sentido da sua morte e, indignamente comendo do pão e bebendo do vinho na santa ceia [ICo. 11: 20-34].   
 
Senhor, eu não esquecerei jamais o teu sacrifício na cruz. Lembrarei todo dia, a tua ressurreição; e, advertirei o mundo continuamente sobre o dia da tua nova vinda. Em adoração pública, para sempre te louvarei pelo que fizeste [Sl. 52: 9]. Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus [Rm. 8: 14].
 
Luiz Clédio Monteiro
Fundador da Rede Social Cristã   
Site: http://doutrinacrista.ning.com/
Web: http://doutrinacrista.ning.com/profile/luizclediomonteirofilho
Blog [Doutrina Cristã]: www.cledio.blogspot.com
E-mail: Lcmf56@hotmail.com
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado