Milagres.



Milagres.

[Ap. 11: 12] Ouvi então uma voz forte vinda do céu e chamando os dois: “Subam para cá!” Eles subiram ao céu na nuvem, enquanto os inimigos ficaram aí olhando.

Damos gloria a Deus porque ele é o Deus milagroso. O milagre é o alimento para a fé e fortalecimento para a esperança do povo oprimido. Sua essência viola as leis naturais, portanto não tem para a ciência uma explicação plausível. Para o crente, entretanto é um acontecimento admirável, por ter a sua ascendência vinda diretamente de Deus.

Na visão científica a natureza trabalha conforme ela é, e não da forma como nós gostaríamos que fosse. Nas palavras de Jacob Bronowski: "O homem domina a natureza não pela força, mas pela compreensão”. Mas, Deus que fez o céu e a terra, o mar e as fontes têm o poder de transformar as fórmulas com seus milagres. Portanto, milagre não se discute, se testemunha; cabendo a cada um pela fé aceita com naturalidade ou assombro.

Mas qual o propósito do milagre? Pelo fato do povo não acreditar no poder de Deus por serem dominados ideologicamente pela ciência é que o próprio Deus explica [Ex. 4: 5,8,9]: “isto é para que eles acreditem que o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó, apareceu a vocês.” Dessa forma Deus poderá conscientizar o povo, desmascarando a ideologia do sistema incrédulo e fazer o povo acreditar que a libertação é possível e vai se realizar por Deus. Com base nisto, disse Jesus [Jo. 4: 48] “se vocês não virem sinais e maravilhas, nunca crerão.”

O milagre advém de varias formas; e, a predição é uma delas. Um exemplo aconteceu com a promessa de Sara ter um filho [Gn. 17: 19]. A predição, portanto é uma forma de compromisso de Deus em querer realizar missão conosco. E, assim, sabemos que Deus é o Senhor. Santifiquem-se, e o Senhor fará maravilhas entre vocês [Js. 3: 5].

Há ainda os pedidos de intervenções milagrosas que cimentam a fé e exalta a Deus. Eliseu atendendo a uma destas intervenções curou a lepra do oficial Naamã [2 Rs. 5: 6-8]. Não obstante, Jesus atendeu ao centurião que intercedeu pela cura do seu servo, prontamente, Jesus disse: “Eu irei curá-lo” [Mt. 8: 5-8]. De fato Deus é o único que pode curar; ele está ligado por Jesus a sua igreja sagrada para realizar aí o projeto de vida.

São centenas de referencias milagrosas realizadas antes de Cristo, pelo próprio Cristo e em seu Nome por necessidade de fé. Os milagres aconteceram através da chuva [Gn.6], mar [Ex.14], rio [Js.3], sobre as águas [Mt.14], vinho [Jo.12], areia [Sl.106], e pedra [Ex.31]. Veio milagres pelos alimentos [Ex.16; Mt.14], nuvem de fogo [Ex 40; 2Rs.1], luz [At.9], trevas [Ex.10], orvalho [Jz.6], granizo [Ex.9], tempestade [Jn 1], terremoto [Zc.14], peixe [Jn.1; Mt.17] e vestimentas [Dt.8].

Outros milagres envolveram sons [2Rs.7], vozes [Mt.17], atmosfera com o sol e a lua [Hc. 3: 11], o reino animal [Lc.5; Ex.8], vegetal [Nm.17] e mineral [Jo.9]. Há milagres com efeito de libertação [Jr.36; At.5], expulsão demoníaca [Mt.8], cura física [Mt.8] e espiritual [Nm.16]; ressurreição [Ap.11; Jo.11], traslado [Gn.5], transfiguração [Mc.9], transformação [Ex.4], destruição de ídolos [Js.6; 1Sm.5], louvor e esperança [2Cr.7], convicção [Lc.5] e exércitos celestes [Ec.43].

Dádivas naturais aconteceram por milagres através de visão [Gn.21], força física [Gn.32], dom de línguas [At. 2], maternidade [Gn.30], cegueira [At.9], surdez e mudez [Mc.7], sono [Gn.2], insanidade [Dn.4], espanto [Mt.21], temor [Lc.5], veneno de serpente [Nm.21], morte [Ex.12].

Contudo, todos os milagres têm algo em comum: vieram através da fonte do poder de Deus e de Cristo pelo Espírito Santo.

Por: Luiz Clédio Monteiro Filho

Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado