O Pentecostes dos pagãos.



O Pentecostes dos pagãos.

[At. 10: 45] Os fiéis de origem judaica, que tinham ido com Pedro, ficaram admirados de que o dom do Espírito Santo também fosse derramado sobre os pagãos.

Independente de ser ou não membro de igreja, batizado ou não, nota-se que aquele que ouvir, crendo em seu íntimo na palavra do Evangelho, recebe o Espírito Santo comprovando que todo aquele que aceita e se compromete com Jesus Cristo, mesmo pagão, ver a ação de Deus anteceder o próprio rito do batismo fazendo com que ele pertença ao povo cristão.  

Este é o Pentecostes dos pagãos (At 2,1-12). A cristalização do evangelismo realizado dentro de comunidades particulares não pertencentes a sociedades religiosas. Deus tem nos avisando constantemente para não chamarmos de impuro o que Ele purificou. E, o pagão é um tipo purificado por Deus a quem a igreja insiste em discriminar como sendo impuro e pecaminoso. Isso tem se repetido por muitas vezes há muito tempo [v.15].

Respeitar e praticar a vontade de Deus está acima de qualquer rito religioso de fé. Portanto o principal ponto de partida evangelístico é reconhecer o poder da abrangência misericordiosa do Reino de Deus na pessoa de Jesus em reconhecer que o seu verdadeiro povo e formado por estes leigos discípulos que veneram o amor de Deus ainda que de forma inconsciente e anônima.   

É essa prática caritativa que a evangelização precisa descobrir fazer valer e cultivar, mostrando tudo o que Deus realizou e está pronto para realizar em favor de todos os homens independente de sua religião através de Jesus Cristo. Não podemos esquecer que toda a atividade de Jesus está resumida na ação que define o programa cristão: fazer o bem e libertar todos os que estão dominados pelo diabo. Em outras palavras, trata-se de abrir os olhos para as semelhanças justas entre os homens, a fim de que possamos avençar na alienação e construir uma sociedade voltada para a vida que Deus quer.

O próprio Deus nos ajudará a destruir essa barreira, porque é desejo Dele nos unir como um único povo em torno do seu Filho. Nós a Igreja, devemos urgentemente distinguir o que é de fato essencial para a missão evangelística, se é o Evangelho ou o que determina a cultura religiosa.

Porque uma ação missionária que confunde o Evangelho com particularismos culturais nunca será uma evangelização libertadora, mas colonizadora e dominadora.

Foi bom você vir. Agora, portanto, estamos todos aqui, na presença de Deus, prontos para ouvir o que o Senhor o encarregou de nos dizer [v.33].

Luiz Clédio Monteiro
Fundador da Rede Social Cristã
Site: http://doutrinacrista.ning.com/
Web: http://doutrinacrista.ning.com/profile/luizclediomonteirofilho
Blog [Doutrina Cristã]: www.cledio.blogspot.com
E-mail: Lcmf56@hotmail.com.

Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado