Importune a ruptura com amor.



Importune a ruptura com amor.

Por: Luiz Clédio Monteiro

Podemos lutar contra a exploração satânica e todas as formas de opressão do ser humano, por mais tradicional que pareça; sem, contudo termos que apelar para o extremismo intolerante e outras formas que provoque repúdio, exaltação e antipatia.

Em meio a esta luta, não devemos esquecer um só momento que, somos convertidos a Cristo. Assim sendo, vivemos em sua presença, e como tal, andemos em contentamento, como disse Jesus ao ser interrogado pelos discípulos de João Batista; do porque, que, os seus discípulos não faziam jejum, tal como eles e os fariseus! (Jesus respondeu) “Vocês acham que os convidados de um casamento podem estar de luto, enquanto o noivo está com eles?” (Mt. 9: 14-15a). O crente pode ate não ser feliz; uma vez que para isto é preciso se ter motivos de felicidades. Entretanto, deve ser uma pessoa perenemente alegre ate mesmo na tribulação, pois esta confirma que ele é filho de Deus.

João Batista não participou da graça dessa comunhão; embora batizasse para o arrependimento por ela; portanto ele e seus discípulos seguiam as tradições dos fariseus, e se admiravam com o comportamento dos discípulos de Jesus. Jesus e seus discípulos formavam uma lista opositora dos costumes da época. Embora empenhados em misericórdia, faziam questão de demonstrar aversão a privatização religiosa nos templos, mas com alegria e caridade. Ainda que pelas circunstâncias eles não tivessem motivo para serem felizes, nunca perdiam a oportunidade de comer e beber juntos em meio à abundante alegria!

Aliar-se a Cristo, é romper com um passado rigidamente seguido pela tradição do “olho por olho”, e fundir-se a uma conversão revolucionária e combatente da mitologia que insiste em impedir a justiça cristã que vem da misericórdia, e que abre as portas do Reino para a salvação de todos.

Servir a Jesus, aceitá-lo como o Salvador da sua vida é viver com alegria, em ritmo de festa. Contagiando no comer e no beber; cantando e dançando com todos em aleluia pelo amor de Deus em amar aqueles que Deus ama. Orando alegremente em confiança pela família, pelos amigos, pela cidade, pela pátria, pelas autoridades. Convivendo com todos os homens e costumes para convertê-los a Cristo.

Desprezar os enganados é apossar-se da salvação, para restringi-la a pequeno grupo de privilegiados.

Há um aforismo popular que diz: “Diga com quem tu andas; que eu direi quem tu eis!” alem dele ser uma versão satânica do desprezo aos menos afortunados a caminho do inferno, ainda acrescentam a autoria dessa blasfêmia a Jesus. Que horror, Jesus jamais incitaria tal brutalidade, visto que, o próprio Jesus comia e bebia com os pecadores, corruptos, cobradores de impostos, traidores da pátria (Jerusalém) e outros mais. A fim de curá-lo da ignorância do arrependimento.

Somos os menores de todos (como bem diz o meu amigo pastor Newton Carpinteiro - Miami). Não devemos nos orgulhar de nada, pois o poder que Deus nos deu a pedido de Jesus, de que, tudo o que ligarmos na terra, será ligado no céu, não passa do poder de perdoar (tem gente pensando que é outra coisa); no mais, dependemos em tudo do nosso Deus. Ele é que é o Poder à Honra e a Glória do Reino. Portanto, os filhos da graça, devem descansar nesse poder com muita alegria, comendo, bebendo e louvando, pois assim estamos testemunhando - quão bom e agradável é vivermos junto com Cristo em amor. Nisto Deus determina sua benção, sua unção. Dessa forma, o mundo nos verá e saberá que somos o povo do Senhor restaurado pela graça em ternura.

Venham, juntem-se a nós, e recebam a benção do Senhor em festa. E, se o vinho acabar, não se preocupe, Jesus está aqui. Ele transformará “água em vinho”. Ou seja, tua vida de dissabor será agora uma vida de mandamento de prazer, gozo, alegria, fidelidade, para sempre. Amem!

Adeus tristeza! Alegrai-vos, porque Jesus é inseparável da misericórdia. E, as duras provas são motivos evidentes de alegria de que cremos em Deus! 
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

9 comentários:

  1. Tá aí meu amigo Luiz
    Clédio,

    Fui edificado e abençoado nesta manhã com o seu texto!

    O Eterno te recompense!

    Um grande abraço!

    Seu conservo,
    Pr. Carlos Roberto

    ResponderExcluir
  2. É isso aí Luiz. Amando uns aos outros e suportando uns aos outros, assim o mundo nos verá e saberá que somos o povo do Senhor restaurado pela graça em ternura.
    Adorei seu artigo, muito legal seu blog, e já vou ficando por aqui. Paz!

    ResponderExcluir
  3. From: rdiasaraujo@gmail.com
    To: lcmf56@hotmail.com

    Suas mensagens são recebidas com carinho.
    Renata Dias

    ResponderExcluir
  4. Alegrem-se sempre no Senhor. Mais uma vez insisto: alegrem-se"
    Fl 4.4
    Dini Kelly | acesse e deixe seu comentário http://dinikelly.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Luiz, temos entrevista lá no blog com o Pr. Anselmo Melo, Participe, deixe sua pergunta, será bem legal. Paz!

    ResponderExcluir
  6. Ok Rô.
    Já fui lá -deixei minha pergunta.

    Obrigado pelo chamado

    Luiz

    ResponderExcluir
  7. A Paz de Cristo!

    Gostaria de pedir ao irmão para mudar o endereço do meu link (www.milerfreitas.com) para: maxmilerfreitas.blogspot.com

    Também vou inserir o seu link no meu blog.

    Deus lhe Abençoe!

    ResponderExcluir

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado