O HOMEM NÃO É DEUS.




Por: Luiz Clédio Monteiro

O extraordinário ponto de apoio que o Reino de Deus tem na Terra, é a Igreja de Cristo. Ali está o berço da Fé conduzida pelo Espírito Santo, para que o amor (Jesus) seja propagado ate os confins da terra, como a única esperança viva de consolação a todos quanto estão cansados de carregar o peso do seu fardo, para receber descanso e aprender de Cristo. Ele, é o amor, é manso e humilde de coração, e os que o buscam, encontrarão descanso para suas vidas (Mt. 11: 28-29).

Se já é difícil para nós saber o que é, ou qual é essa “Igreja,” mais difícil ainda é entender Jesus em Mateus (24:15-16), dizendo: “Quando vocês virem à abominação da desolação, da qual falou o profeta Daniel, estabelecido no lugar onde não deveria estar, - que o leitor entenda! ...Fujam...”

Devemos estar atentos para não desanimar, e, não se deixar enganar por pessoas que apresentam falsos projetos de salvação, aproveitando a devastação, a solidão; o desamparo. Os estragos causados por estas calamidades, trarão grandes tristezas ao povo. Nessa hora por causa da consternação, a idéia (da falsa salvação) é a pessoa querer ser o seu próprio deus; viver a sua própria natureza carnal, como uma única colação do sobrenatural - Deus e o Demônio, serão credos de um passado longínquo do cristianismo.

Esse homem buscará motivações surpreendentes através das filosofias existenciais que tomam como ponto de partida e objeto principal da reflexão, o modo de ser próprio do homem na sua concretude individual, singular e solitária, capaz de ensiná-los a realidade do pensamento da razão, tornando o homem tema inevitável de consideração de si mesmo, pelo o que ele é, como meio para a sua sobrevivência, e, não pelo que pode Deus, fazer por ele no sobrenatural.

Ele não busca mais o amor como reserva de esperança, mas sim, um poder que o transforme em sua própria divindade. Toda a necessidade de culto religioso ou espiritual é apontada, efetivamente, para o próprio bel-prazer (os mais íntimos), da pessoa, em oposição ao direcionamento de Deus.

Enquanto o cristianismo diz: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas (as boas novas) aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos.” (Jesus Cristo, em Mt. 11:25). A mercadologia sugere: “Cabe à empresa identificar os talentos e oferecer os instrumentos e as oportunidades de desenvolvimento que ajudem a acelerar o crescimento dos profissionais, em especial aqueles identificados como potenciais.” (Caio Lauer). Podemos ver claramente dois caminhos: Um, pelo o amor, restabelece os insignificantes. E, o outro, pela razão, tonifica os diplomados.

A maioria destes homens confiante da sua sabedoria e inteligência, são rebeldes orgulhosos, atuam como indivíduos poderosos que agem através da personalidade, criatividade e progresso do seu próprio carater e decide suas ambições na vida, não se importando com o que os outros possam dizer. Tem Deus como uma criação dos humanos, e que, dessa forma, a adoração de uma divindade, acaba sendo a adoração de o próprio ser humano. LaVey, o satanista, sugere que os homens racionais internalizem seus deuses e adorem a si próprios, daí a máxima, "eu sou meu próprio deus."

Desta formas os sonhos espirituais da perseverança, as privações de jejuns e abstinência, são substituídos pelo da existência vital da remição plena das penas temporais. Sendo o pecado permissível como sabedoria pura, se isto for para a gratificação física, mental ou emocional do homem! A bondade, seja para quem a merece; responsabilidade para o responsável; o crédito para quem tem. E, a vingança, será permitida como sendo, “faço a ti o que fizeste a mim;” ao invés de virar a outra face!
O homem não é Deus. “Pode o homem ter razão diante de Deus? Ou pode um mortal ser puro diante do seu Criador?” (Jó 4:17).
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

2 comentários:

  1. Apesar de termos uma centelha de Deus em nós, não somos Deus, não podemos ser Deus, não somos capazes de ser Deus, por um motivo muito simples, não somos suficientes em nós mesmos, não nos criamos, precisamos desesperadamente do amor de Cristo, pois sem a energia que o amor de Cristo nos proporciona somos um nada sem sentido algum.
    Suas palavras de fé e amor acalentaram meu dia. Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. A paz do senhor, querido gostei muito do seu blog.
    muito boa a materia, de fato existem muitas pessoas adeptas do antropocentrismo sem saber ou ate sabendo.
    estou seguindo, quando puder faça-nos uma visita e siganos tambem.

    http://www.pregadoralexandrepitante.blogspot.com/

    fica com Deus.

    ResponderExcluir

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado