Header Ads

O PRENÚNCIO DA MINHA CONVERSÃO



Por: Luiz Clédio Monteiro

Esta, é o desenrolar da minha vida em conversão para a salvação com suas essências, e argumentos espirituais.

No Antigo Testamento (usando somente os livros com as passagens - 3:16), vejo a minha vida preexistente de cristão. Nela, Deus fez aliança comigo, à luz das minhas motivações humanas. Não obstante, intuí-me pela intervenção divina no direcionamento. Vejamos:

Não sabia que a minha conversão para a salvação me traria a fé com dor, para me tornar um filho para Deus. Certamente que a minha carne seria liderada pelo governo, mas a minha vida, viria a ser dominada pelo Espírito Santo. Eu então imaginava: É fiel mesmo o chamado e o propósito de Deus? (Gênesis 3:16 - “E, à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará”).

Deus, me buscava para converter-me. Mas eu tinha dúvida: Devo menosprezar os líderes de Deus? (Êxodo 3:16 – “Vai, e ajunta os anciãos de Israel e dize-lhes: O SENHOR Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, me apareceu, dizendo: Certamente vos tenho visitado e visto o que vos é feito no Egito”)

Então aderi ao convite, fui à igreja como visitante. Olhava em volta e pensava: Não estou entendendo nada dessas coisas. É tudo muito entranho aqui. (Levítico 3:16 – “E o sacerdote o queimará sobre o altar; alimento e da oferta queimada de cheiro suave. Toda a gordura será do SENHOR”).

Assim, fiquei conhecido na igreja. Mas eu pensava: seria eu predestinado a ser crente? (Números 3:16 – “E Moisés os contou conforme ao mandado do SENHOR, como lhe foi ordenado”).

Nos cultos eu ouvia as promessas de Deus: Mas prosperidade financeira, era o que eu esperava. (Deuteronômio 3:16 – “Mas aos rubenitas e gaditas dei desde Gileade até ao ribeiro de Arnom, cujo meio serve de limite; e até ao ribeiro de Jaboque, o termo dos filhos de Amom.”).

Mas o Senhor me mostrou algo maior, o seu poder redentor: Então, testemunhei a minha primeira experiência com Deus - O livramento da minha família em um sequestro. (Josué 3:16 – “Pararam-se as águas, que vinham de cima; levantou-se num montão, mui longe da cidade de Adão, que está ao lado de Zaretã; e as que desciam ao mar das Campinas, que é o Mar Salgado, foram de todo separadas; então passou o povo em frente de Jericó”.)

No entanto, eu ainda me via subjugando os problemas pelos meus próprios meios. Uma oportunidade de tropeço para mim mesmo, e para os outros. (Juízes 3:16 – “E Eúde fez para si uma espada de dois fios, do comprimento de um côvado; e cingiu-a por baixo das suas vestes, à sua coxa direita”).

Mas a Palavra de Deus, continuava com a sua meta, admoestando-me. Fazendo-me crer que Deus abençoará, toda a obediência. (Rute 3:16 – “E foi à sua sogra, que lhe disse: Como foi, minha filha? E ela lhe contou tudo quanto aquele homem lhe fizera”.)

Então senti o chamado para o ministério. Com isso eu comecei a perder o medo (e a vergonha), da oposição do mundo. (I Samuel 3:16 – “Então chamou Eli a Samuel, e disse: Samuel, meu filho. E disse ele: Eis-me aqui.”)

Foi quando vivi minha primeira provação pela humilhação: Aprendi a dar com sacrifício. (II Samuel 3:16 – “E ia com ela seu marido, caminhando, e chorando atrás dela, até Baurim. Então lhe disse Abner: Vai-te, agora volta. E ele voltou.”)

Também, presenciei pasmo; as contendas entre os irmãos da igreja. Mas sempre optava por crer que o Senhor sabe como cuidar dos seus servos. (I Reis 3:16 – “Então vieram duas mulheres prostitutas ao rei, e se puseram perante ele”.)

Depois foi que eu vi, que tudo aquilo, fazia parte do meu preparo para uma vida espiritual futura. Para que posteriormente eu pudesse ensinar os meus familiares, a proceder da mesma maneira. (II Reis 3:16 – “E disse: Assim diz o SENHOR: Fazei neste vale muitas covas.”)

Porque os meus descendentes, também seriam chamados à igreja para a salvação. Isso para mim era como uma fonte, que jorrava coragem para viver na promessa de que o Senhor se compromete a estar com aqueles que ele chama. (I Crônicas 3:16 – “E os filhos de Jeoiaquim: Jeconias, seu filho, e Zedequias, seu filho.”)

E, por está fé, dei de bom grato ofertas na igreja. Desenvolvi a minha reputação na palavra de Deus. (II Crônicas 3:16 – “Também fez cadeias no oráculo, e as pôs sobre as cabeças das colunas; fez também cem romãs, as quais pois entre as cadeias.”)

E, também na minha família, tornei-me rápido em socorrer aqueles que estavam sob dificuldades. (Neemias 3:16 – “Depois dele edificou Neemias, filho de Azbuque, líder da metade de Bete-Zur, até defronte dos sepulcros de Davi, até ao tanque artificial e até a casa dos valentes.”)

Entretanto, não me faltaram motivos para que eu derramasse torrentes de dores e amarguras por causa da minha vida financeira. Mas procurava conservar puro, meus olhos, minhas mãos, e meu corpo do pecado. (Jó 3:16 – “Ou como aborto oculto, não existiria; como as crianças que não viram a luz.”)

O sofrimento me fez adquirir sabedoria, ganhando assim entendimento. Reconheci que através destas coisas, é que somos ensinados a obedecer. (Provérbios 3:16 – “Vida longa de dias está na sua mão direita; e na esquerda, riquezas e honra.”)

Então me foi confirmado, que a justiça do mundo é infundada. E, assim cultivava cada vês mais, reverência ao Senhor. (Eclesiastes 3:16 – “Vi mais debaixo do sol que no lugar do juízo havia impiedade, e no lugar da justiça havia iniquidade.”)

Havia em mim uma dificuldade causada pela auto-estima da minha mulher. Compreendi com isso mais uma coisa: Que as orações não respondidas, tornam-se, uma oportunidade para um olhar para si mesmo; e, para um possível arrependimento. (Isaías 3:16 – “Diz ainda mais o SENHOR: Porquanto as filhas de Sião se exaltam, e andam com o pescoço erguido, lançando olhares impudentes; e quando anda caminham, afetadamente, fazendo um tilintar com os seus pés.”)

Assim, os símbolos, deixavam de ser relevante na minha vida. Via que Deus, só define a vida eterna em termos da essência do meu relacionamento com Ele. (Jeremias 3:16 – “E sucederá que, quando vos multiplicardes e frutificardes na terra, naqueles dias, diz o SENHOR, nunca mais se dirá: A arca da aliança do SENHOR, nem lhes virá ao coração; nem dela se lembrarão, nem a visitarão; nem se fará outra.”)

Em meio a este novo caminhar, fui atacado, mas progredia vagarosamente. Pois me lembrava que os meus pecados, poderiam causar queda do povo de Deus. (Lamentações 3:16 – “Quebrou com cascalho os meus dentes, abaixou-me na cinza.”)

Mas quando menos esperava, ouvia o resultado das minhas meditações. Regozijava-me porque o derramamento profetizado do Espírito de Deus iria produzir cura e restauração. (Ezequiel 3:16 – “E sucedeu que, ao fim de sete dias, veio à palavra do SENHOR a mim, dizendo...”.)

Eu estava sendo preparado em minha fé, para enfrentar a morte (do mundo secular). Estava disposto a sofrer essa morte, ao invés de negar minha fé no poder de Deus, que é capaz de livrar-me. (Daniel 3:16 – “Responderam Sadraque, Mesaque e Abednego, e disseram ao rei Nabucodonosor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio.”)

Vieram as temperanças de Deus. E, clamava entendimento em jejum e oração. (Joel 3:16 – “E o SENHOR bramará de Sião, e de Jerusalém fará ouvir a sua voz; e os céus e a terra tremerão, mas o SENHOR será o refúgio do seu povo, e a fortaleza dos filhos de Israel.”)

Enquanto reconhecia que os meus esforços frenéticos, eram em vão. Passei a crer que Deus é capaz de livrar-me de qualquer tipo de escravidão. (Naum 3:16 - “Multiplicaste os teus negociantes mais do que as estrelas do céu; a locusta se espalhará e voará.”)

Que Deus, sempre tem uma resposta para os meus problemas. E, então procurei planejar a minha vida com a sabedoria de Deus. (Habacuque 3:16 – : “Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas.”)

E, assim foi chegado o dia da decisão (01 de fevereiro de 1998), em que, arrependido dos meus pecados, o Espírito Santo, me convenceu a me concentrar na esperança da salvação pela conversão em Cristo Jesus. E, nunca mais usar a minha própria opinião como sendo a Palavra de Deus. (Sofonias 3:16 – “Naquele dia se dirá a Jerusalém: Não temas, ó Sião, não se enfraqueçam as tuas mãos.”)

Nestes termos, Deus, afirmou-me, que a minha conversão seria para Ele uma possessão especial vinda de Jesus. Pois Ele (Jesus), é uma aliança sem fim. (Malaquias 3:16 – “Então aqueles que temeram ao SENHOR falaram freqüentemente um ao outro; e o SENHOR atentou e ouviu; e um memorial foi escrito diante dele, para os que temeram o SENHOR, e para os que se lembraram do seu nome.”)

Nós, só produzimos aquilo que somos. Busquemos a semelhança de Cristo! Amem!
Tecnologia do Blogger.