Header Ads

Quem subirá; quem descerá?





Por: Luiz Clédio Monteiro.

Não é preciso fazer grandes esforços para conhecer a vontade de Deus, porque Deus veio ao nosso encontro em Jesus Cristo.

Em Romanos (10:10-11). Diz: É acreditando de coração que se obtém a retidão, e é confessando com a boca que se chega à salvação. De fato, a Escritura diz: “Todo aquele que acredita Nele, não será confundido.” Esse aviso supõe apenas que o homem creia em Jesus, ofereça sua união a ele, e o testemunhe na vida prática, para que possa subir um dia com Ele.

Não há que não tenha recebido o que precisava para que pudesse subir. Deus, através da igreja, tem preparado tudo que pode para que seu povo possa, segundo Machado de Assis, “ascender do chão das turbas, e remontar ao céu.” Mas nesta ascendência que advirá ao oposto da vagarosidade do sol, falta-nos uma trêmula e importante investida, justamente aquela que estar sujeita a nossa disposição, a fé.

Não podemos alegar, falta de oportunidade. Porque mesmo compreendendo a Palavra, nós – os que supostamente, irão subir, não temos tido zelo para com Deus. No entanto, para nossa maior aflição, temos visto pessoas (pagãs) – os que, com suposição nossa, “desceriam,” estão recebendo de Deus, o que nunca pediu; achando Jesus, onde nunca procurou; encontrando paz e prosperidade, sem se quer saber se era possível obter em sua família.

Como que, por justiça e para nosso ciúme, Deus é encontrado, e amado, por um povo que, a nosso ver, desceria, por não ser dos nossos, e não conhecer as Escrituras. No entanto, eles têm, demonstrados melhor gratidão e respeito pelo sustento recebido.

Então, quem subirá, estando pronto para ser acolhido nos céus? Quem descerá aos abismos, conduzido pela própria aparência como que da figueira viçosa, mas sem fruto? O Evangelho da salvação é acessível a todos sem distinção, a fim de libertar o homem e conduzi-lo para uma vida nova, e de subida ao trono. Seu conteúdo fundamental é este: Jesus é o Senhor da vida, porque Deus o ressuscitou dos mortos.

Por sermos demais favoritos, o pecado da nossa carne ascendeu de tal modo em meio a nossa fé, que estabeleceu a nossa própria justiça decadente; tornando-nos, rebelde, contradizente e desobediente, quanto a nos submetermos a uma justiça divina ascendente. Mesmo assim, somos provocados por Deus a desejar as mesmas bençãos que em contraste, Ele tem dado aos que não o tem buscado; mas, por um estado de espírito caracterizado pela predisposição a aceitar as disponibilidades das obras expiatórias.

Teologicamente, os que não são conhecedores das Escrituras, tendem a serem os que irão descer, cair, mas evangelicamente falando, onde houver zelo cristão, mesmo não havendo entendimento religioso, haverá mais possibilidade da preponderância, ascendente com Jesus.

O tempo resgata os erros. A felicidade resgata os piores momentos, O exército resgata o território ocupado. Os voluntários da Cruz Vermelha, resgatam os mortos e feridos. Mas só Jesus resgata uma alma caída.
Tecnologia do Blogger.