Header Ads

O Discípulo e o Sexo


Por: Luiz Clédio Monteiro.

Um aspirante ao discipulado tem no sexo um problema real a enfrentar. A auto-indulgência e o controle do ser humano por qualquer parte do seu organismo são sempre inevitavelmente errados.

Quando a mente de um homem está totalmente voltada para as mulheres, ou vice-versa; quando ele vive principalmente para satisfazer um desejo animal; quando ele se vê impotente para resistir ao apelo do pólo oposto; então, ele é vítima do aspecto mais inferior de sua natureza, e por ele é controlado. Mas quando o homem reconhece suas funções físicas como uma herança divina, e seu equipamento como algo que lhe foi dado para o bem do grupo, e para ser corretamente usado, para o benefício da família humana; então, veremos um novo impulso motivador subjacente à conduta humana no que diz respeito ao sexo.

Há um perigo no método de muitos aspirantes em inibir ou eliminar totalmente a expressão sexual. Fisicamente podem conseguí-lo, mas a experiência de psicólogos e mestres revela que quando a inibição, e, drástica supressão, são impostas ao organismo, o resultado é uma ou outra forma de complexo nervoso ou mental.

É bom, que o aspirante se lembre, que o sexo, tem que ser controlado para atravessar as águas da insegurança até um continente seguro. Isto significa, que, todo o problema do sexo será solucionado, quando o discípulo começa a dirigir sua vida pela pergunta: "O que é melhor para o grupo com o qual estou associado?" Este é o modo de cavalgar com o sexo até o continente do controle.

Celibato significa "solteiro", mas o significado geralmente dado à palavra é de abster-se da relação marital. Mas não terá sido o verdadeiro celibato, definido para nós nas palavras de Cristo quando disse: "Se teu olho é um só (único), todo o teu corpo será luz"? (Lc. 11:34). Não será o verdadeiro celibato a recusa da alma em continuar a identificar-se com a forma?

O verdadeiro casamento — do qual a relação no plano físico é apenas um símbolo — não será a união da alma e da forma, do aspecto positivo (espírito), e do negativo (a mãe-matéria)? Por meio do correto uso da forma, e, correta compreensão do propósito, por meio da correta orientação para a realidade, e, o uso correto da energia espiritual, a alma agirá como o fator controlador, e, o corpo todo se encherá de luz.

Através do controle, do uso do senso comum, da correta compreensão do celibato, e da identificação com o propósito grupal, o discípulo libertar-se-á do controle do sexo.

Elevar a qualidade da energia sexual. A energia sexual é uma energia criativa. Portanto, pode-se elevar a qualidade dessa energia através de soluções criativas que venham a gerar frutos que proporcionem harmonia e/ou bem grupal.

"O touro não é sacrificado, ele é montado e dirigido, sob o domínio do homem".

(Adaptado do livro OS TRABALHOS DE HÉRCULES. Alice Bailey)
Tecnologia do Blogger.