Porque Vivemos Tão Pouco?


Por: Luiz Clédio Monteiro
http://www.cledio.blogspot.com/

O tempo é o fator predominante para este fato. Antigamente o homem vivia de 500 a 900 anos. Matusalém, por exemplo, foi o homem que mais viveu na Terra, até os 969 anos (Gn 5:27); Adão viveu 930 (Gn 5:5); Sete viveu 912 (Gn 5:8); Enós viveu 905 (Gn 5:11); Quenã viveu 910 (Gn 5:14); Jared viveu 962 anos (Gn 5:20); Noé viveu 950 (Gn 9:29); Arfaxad, viveu quinhentos anos (Gn 11, 11).

Tempos depois do dilúvio, Taré (pai de Abraão), viveu duzentos e cinco anos (Gn 11: 31), mais na frente a vida humana passou para 120 anos e ha muito tempo que a perspectiva é de apenas 70 ou 80 anos. Apesar de tudo, o homem tem uma média de vida bastante longa em comparação com os outros animais. Só alguns poucos animais conseguem se igualar ou chegarem próximos ao homem em média de vida como o elefante, a águia, o crocodilo africano. E, apenas um animal, comprovadamente tem a média de vida superior à do homem, a tartaruga gigante das Ilhas Galápagos. Entretanto dizem que o papagaio chega a passar dos cem anos.

Alguém perguntou, por que razão há tanto amanhã e tão pouco ontem? ... O outro respondeu, sabes por que há pouco ontem - simplesmente porque vivemos pouco o hoje... Já que vivemos tão sem significado. Eclesiastes diz, “mesmo que o outro pudesse viver dois mil anos, mas sem poder usufruir dos bens, não iria terminar no mesmo lugar que o aborto?” (Ec. 6, 6).

O problema não está em viver pouco ou muito, mas sim, viver bem, isto é, converter sua vida para Deus aceitando a Jesus Cristo como seu único Salvador e Senhor. Assim, muitos viveram pouco, mas deixaram eternas historias - Jesus que viveu 33 anos, conquistou a salvação e a amizade entre Deus e o homem por toda eternidade, ou seja, sem a questão do tempo.

Se, vivemos pouco tempo uma história, talvez seja por que aproveitamos bem os momentos e logo passou. Veja o que se passou com Jacó (Gn. 29: 20), “Jacó serviu sete anos por Raquel, e estava tão apaixonado que os anos lhe pareceram dias”. Ou seja, quando Deus diz que mil anos para ele é como se fosse um dia (Sl. 90: 4) – é que em matéria de amor, Ele ama nos amar. Mas quando às vezes achamos que vivemos muito em outro momento; é sinal de que não demos tanto valor ao fato.

Como podemos ver tudo nessa vida tem um fim, mas na vida todo fim é um novo começo. Assim sendo vivemos pouco para umas coisas, muito para outras, contudo sempre reviveremos para experimentar novos acontecimentos.

“Quando alguém chega ao fim, está apenas começando; e quando pára, então fica perplexo” (Ec. 18: 6).



Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado