Quattuor Evangeliorum

O que foi no passado a doutrina de Jesus Cristo, nos quatro livros principais do Novo Testamento e digno de crédito, hoje é apenas coisa de seita, como partido político, onde Jesus é uma forma como se refere a um prometido Messias; e, Cristo uma perspectiva religiosa à figura histórica desse Jesus - o que era fé e moral, hoje o domínio é apenas literário e histórico.
Por isto quando as pessoas ouvem a palavra “Evangelho”, pensam logo em missa, novena, culto, vigília e outros instrumentos religiosos fanáticos, apelativos, saturados e desacreditados.
No mais bem conservado dos escritos da antiguidade; o Evangelho, narra que seus seguidores preferiam morrer a renunciar à sua fé, por defender a veracidade do que consiste "a Palavra de Deus" entregando a própria vida para este fim, para que a essência desta verdade fosse preservada.
Hoje, muitos dos que se apresentam como defensores da Palavra de Deus, nas instituições religiosas não passam de especuladores de dizimistas que instituíram o dízimo como obrigatório.
Sejam quais forem os papéis e os deveres sociais atribuídos a sua pessoa, há momento em que você questiona a forma e a justiça social e deseja buscar um modelo que possa fazer transformação (radical) dessas relações – Levando em conta que a vida é luta contínua contra o mal, e as armas para o combate são: verdade, justiça, testemunho, fé e a Palavra de Deus.
Lembrando também de que vivemos numa plenitude dos tempos, em que a velha imagem do mal (Diabo), personificada no bicho de chifre do passado, hoje, é traduzida em estruturas que geram egoísmo, injustiça, ódio, opressão e morte. O “Evangelho” é o mesmo que dizer – “Multiplicar a renovação das relações humanas, onde o respeito é devido a todos”.
Portanto o Evangelho (Bíblia) ainda é o único caminha da verdade da vida. Independente de religião nominativa ou leis doutrinais, ler, meditar e interpretar a Bíblia é a única saída.
A Bíblia (*) é um conjunto de livros que revelam a vida de Deus presente na história dos homens. Na Bíblia encontramos a Palavra de Deus expressa pela palavra dos homens, revelando o projeto de Deus, que transforma a história e a leva em direção à liberdade e à vida plena para todos.
Qualquer acontecimento humano pode ser visto de vários ângulos, dando origem a várias interpretações. Do mesmo modo, os acontecimentos da história do Povo de Deus, narrados na Bíblia, podem ser lidos de várias perspectivas. Pode-se fixar a atenção sobre o próprio texto: é a leitura textual; sobre o gênero usado pelos autores sagrados: é a análise dos gêneros literários; sobre a elaboração do texto no seu contexto ambiental e social: é a leitura histórico-crítica. Trata-se, enfim, de descobrir a verdadeira mensagem de Deus, comunicada em linguagem humana, procurando discernir a Boa Notícia da Salvação na trama da história dos homens.
Os acontecimentos fundantes narrados na Bíblia, tanto no Antigo, quanto no Novo Testamento, foram relidos pelo Povo de Deus e reescritos pelos autores sagrados por inspiração divina, em função das novas situações da história dos homens. Assim, foi-se explicitando, no correr do tempo, a mensagem de Deus, tal como se encontra na Bíblia, que chegou às nossas mãos.
Ao nos aproximarmos, hoje, do texto sagrado, encontramos modelos de interpelação entre a Palavra de Deus e as variadas situações dos homens nas diferentes épocas históricas. De acordo com a situação que nos envolve e atormenta, podemos fazer leituras pessoais ou comunitárias, em busca de respostas para nossos próprios problemas ou para os problemas do mundo em que vivemos. Cada uma dessas leituras tem uma espiritualidade e mística próprias que repercutem em todos os campos da vida. Especialmente urgente é uma leitura que responda aos grandes problemas do povo dentro de um determinado tempo e sistema de sociedade em que vive. Tal leitura deve, necessariamente, partir da situação concreta do povo, avaliando suas necessidades e buscas, que se refletem nos mais diversos campos da sua experiência como, por exemplo, os campos econômico, político, social e religioso. Trata-se de fazer uma leitura que vai tanto do texto para a vida, quanto da vida para o texto. Se quisermos, trata-se de equacionar a nossa situação hoje com as situações vividas pelo Povo de Deus há muito tempo atrás. E a busca é uma só: ver como Deus respondia às situações do seu povo, para descobrir também como Deus responde às buscas do povo de hoje.
“Desde a infância você conhece as Sagradas Escrituras; elas têm o poder de lhe comunicar a sabedoria que conduz à salvação pela fé em Jesus Cristo. Toda Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para refutar, para corrigir, para educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, preparado para toda boa obra” (2Tm 3,15-17).

Leia a Bíblia (urgente)

(Luiz Clédio)
Janeiro/2008
*Tirado Bíblia Sagrada - Edição Pastoral
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado