O que é, é.

Nada pode ser ou não ser ao mesmo tempo – não há outra possibilidade senão ser, ou não ser, eis a razão (já foi dito).
Portanto o que é, é. Simples? Não. Não é tão simples assim fazer do que é, ser exatamente o que é. Pelo menos é o que se ver.
Ninguém mais quer ou nunca quiseram, que o que de fato é, seja o que os outros vejam que é.
Ninguém no seu eu íntimo desejo de vencer, gostaria que soubessem o que ele é por dentro, na alma.
Talvez até tenhamos tentado estabelecer o firme propósito de sermos o que somos, mas sempre retornamos a velha mania da camuflagem social de fazer o jogo do estereotipo.
Muitos devem ter fixado a meta de ser exatamente o que é – e se esborracharam pois tiveram que sair correndo de onde estavam como, pessoas-mal-educadas.
Alguns estão querendo ser reconhecidos de qualquer maneira, custe o que custar... E, criam fantasia que apagam definitivamente o que realmente são. Chegam até a não lembrarem mais o que eram de fato – a fantasia virou a sua realidade.
Há os que querem realizar um sonho e negociam consigo mesmo uma nova personalidade temporária, mas depois de realizado o sonho, o comprometimento, não os deixa voltar a traz para serem o que eram.
Afinal ser o que os outros querem que sejamos, parece obvio e aceitável, mas querer ser de fato o que somos na verdade, parece sem graça, difícil de vender e não interessa a ninguém.
A verdade é dura – é o que imaginamos. Mas será mesmo? Na dúvida é o que pensamos.
Vamos refletir, analisar os prós e os contras de vivermos na verdade do que somos?
Conforme com a doutrina religiosa, a Bíblia é tida como verdadeira e nela está escrito as palavras do Senhor Jesus: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim” (Jo. 14:6).
Ora, ir ao Pai é ir ao extremo da vitória. É chegar ao topo do nosso sonho – E isso só foi possível usando o caminho de uma verdade de vida que Cristo é, e sempre será.
E que verdade é essa? Não é nada mais, nada menos, que, viver o destino que Deus nos reservou. Esse destino é o verdadeiro caminho da vida.
E como saberei que caminho (destino) Deus reservou para mim? O caminho do novo nascimento. Sim temos que nascer de novo, desta vez pelo espírito, ou seja, temos que converter todos os nossos conceitos, que nos impedia de vivermos a nossa verdade de vida, seja ela qual for, temos que assumir a nossa vida e revelá-la a Deus para sermos redimidos pelo nome de Jesus que é o caminho, esse caminho de vida em verdade, entende?
A pessoa que segue esse caminho não caminha para o fracasso, pois a meta é a vida de verdade. O caminho de Jesus não apresenta apenas uma utopia, mas convida a percorrer um caminho historicamente concreto em tudo que fizeres. Inspirado nos sinais que Jesus realizou, você criará novos sinais dentro do seu caminho de vida verdadeira, abrindo espaços de esperança e vida para outras pessoas que ainda não estão no caminho da verdade.
Também disse Jesus em João 8: 31-32 – “Se vocês guardarem a minha palavra, vocês de fato serão meus discípulos; conhecerão a verdade, e a verdade libertará vocês.”
Portanto, a mentira através da camuflagem da verdadeira personalidade, a fantasia, o faz de conta e demais tramas que obscurece a sua verdadeira identidade; seu eu, que é, o que é. É a única invenção criada pelo Diabo. O Diabo, é o pai da mentira e se opõe à vontade de Deus e se absolutiza, ocupando o lugar de Deus em sua vida, criando um estilo de vida mentirosa e assassina em você, que passa a adorar ser opressor; tornando-se incapaz de assimilar a mensagem libertadora de Jesus – que, é, que, você seja o que Deus quer que seja, a saber, discípulo da verdade.
Alegre-se com esta promessa feita por Deus de que você seja o futuro da verdade.

(Luiz Clédio)
Dezembro/2007
Share on Google Plus

About Doutrina Cristã

0 comentários:

Postar um comentário

Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
Deixe seu comentário.
Ele é muito importante.
Obrigado