Header Ads

Minha casa, o melhor lugar do mundo!

Minha casa, o melhor lugar do mundo!

Porque o pouco que tinhas antes de mim,
É aumentado até uma multidão:
E o Senhor te tem abençoado por meu trabalho.
Agora, pois, quando hei-de trabalhar,
Também, por minha casa? (Gn 30:30)


Ouvia um pastor falando de encontro de casais para restaurar os lares. Enquanto isto ele falava que a nossa casa deve ou deveria ser, se não fosse, o melhor lugar do mundo para se viver.

Tive pensado, realmente o lugar mais bonito do mundo é na nossa casa. Primeiro é a casa onde a gente nasceu. A melhor coisa do mundo é quando chegamos lá, para visitar os pais, os amigos, reviver as lembranças do passado e tomar um bom café-da-manhã, com participação especial no almoço, bater o ponto no lanche da tarde e fazer um bico até no jantar. Depois é a nossa casa, nosso lar. O lar que constituímos em casamento.

Assim como "Não existe doença sem cura, existe doença cujo tratamento ainda não foi encontrado" – (Profª Drª Mayana Zatz), da mesma forma não existe lar, casa, família ou casamento infeliz, existe sim lares cuja às vidas ali, não se dedicaram ainda, ao amor de Cristo Jesus.

Nossa casa é um lugar comum, mas a segurança que sentimos por esta lá faz dele o melhor lugar do mundo.

Enquanto lá fora o mundo ironiza a si mesmo, em nossa casa amamos e somos amados. Alguém pode está dizendo e as brigas, todos sabemos das brigas nos lares. Alias a TV só mostra as famílias degradadas. Nuca mostra famílias felizes. Até parece que não existe felicidade em família e que a nossa casa é o pior lugar do mundo.

Entretanto Deus sabendo da possibilidade dos momentos de desavença nos lares, criou para nós seus filhos, o privilégio de sermos “Ministro da Reconciliação”. Que bonito até uma briga no lar é motivo de grandes possibilidades de alegria pela hora da reconciliação (II Co.5:18).

O lar é mesmo nosso velho conhecido. Foi o primeiro lugar que vivemos e também é o mais simples: sua base leva apenas amor, que é a água que traz vida e o sal que tempera. Ao mesmo tempo, é o mais plural. Sua rotina aceita diferentes formas de dons e caráter. O que varia é o tipo de emoção, o tempo de descanso, o trabalho na causa e o principal: a dedicação do patriarca.

Mesmo sendo o lar o melhor lugar do mundo, o lar sofreu uma desregulamentação, um abalo que começou a partir dos meados do século 20, quando as pessoas passaram a comer mais fora de casa, e os lanches viraram mania e a mesa na hora do almoço ficou vazia. Parecia no princípio algo sem importância, mas que hoje vemos que as grandes mudanças realmente têm seu inicio nas pequenas coisas. Mesmo assim, minha casa ainda é o melhor lugar (do mundo) onde eu posso dormir seguro.

Luiz Clédio Monteiro
São Luis – MA.
Tecnologia do Blogger.