Breaking News

ads header
  • Breaking News

    terça-feira, 7 de outubro de 2008

    Crente Personalista

    Tem desejo intenso de bens ou gozos materiais. Hoje este tipo de crente é bastante comum nas igrejas. Neste aspecto, o desenvolvimento de “Grupos Pequenos” tem sido fundamental para garantir uma rápida identificação do mesmo e iniciar um contato pessoal muito mais dirigido do que antes onde a tendência era perder o membro devido prolongada cauterização.
    Como identifica-lo? Geralmente ele tem duas inclinações: uma converge no fado secular enquanto a outra diverge das doutrinas. E, por exaltar ao extremo esse conhecimento especulativo, meramente equacional torna-se incriticável a qualquer coisa desde que seja para efeito de animação da sua religiosidade.
    Alguns sintomas:

    Tem escassez de mostrar-se
    Necessita de atividade nova a toda hora
    É duro, insensível.
    Se não o satisfazemos, ele nos ignora, não tem piedade.
    Apraz-se com a vingança.
    Se fizermos algo errado uma só vez, ele corta o relacionamento. Não importa o que fizemos durante muito tempo.
    Pede com instância ou impertinência
    Quer exclusividade em tudo e atenção no ouvir
    Fraco, débil
    É difícil decifrar o que ele quer. Não dar feedback quando não gosta.
    Exerce indevidamente
    Quer está presente em qualquer ambiente da comunidade
    Partidário de se
    Apresenta-se com varias faces diferentes
    Egocêntrico
    Egoísta, que ser considerado diferente dos outros irmãos. Quer tratamento personalizado.
    Faz oferta! Sim.
    Seu clichê: “É dando que se recebe”
    Dizimista! Sim.
    Por medo de perder o prestígio

    Amar os que são difícil de ser amado é relacionamento humano para além das fronteiras que os homens costumam ir, é entrar em relação concreta com aquele que também é amado por Deus, mas que se apresenta como problema para mim. Os conflitos também são tarefas do amor. Os seguidores de Jesus são convidados a um comportamento que os torne filhos testemunhando a justiça do Pai (Mt. 5: 43-48).

    (Luiz Clédio)

    Maio/2007

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
    Deixe seu comentário.
    Ele é muito importante.
    Obrigado