Breaking News

ads header
  • Breaking News

    sábado, 4 de outubro de 2008

    Arquivo blog: clediomonteiro.webblogger.terra.com.br

    O Crente Afastado!
    É Incapaz de sentir que a falta de Deus é uma falta.
    Nenhum ser humano gosta de ser rejeitado e é muitas vezes isto que experimenta muitos dos nossos irmãos na situação de afastamento da igreja. A dor daqueles que são discriminados é muitas vezes um luto insuportável. É a morte de si mesmo. E, para estes, a penúria chega ao extremo tal, que nem sequer é capaz de sentir que a falta de Deus é uma falta (Dt. 16:19).
    O problema não é os que se afastam de Cristo, mas, o que nós estamos fazendo com eles. Vejam que maravilhoso seria ao crente afastado, se nós lhe déssemos uma chance de amor. Amar: este é o segredo! Porque nada nem ninguém estão irremediavelmente perdidos; nas mãos de Deus, estão o princípio, o meio e o fim de todas as coisas (Ap. 22:13).
    Essa rejeição que atinge nossos irmãos, tem sua causa no crente carente que se busca nos outros. Não se relaciona para amar, mas para ser amado, agradado, cortejado e buscado. Procura os outros para receber o amor que lhe mate a fome das carências. Por isto é ciumento, exigente com os outros, incompreensível com os outros. Inconstantes porque o que busca, não consegue preencher o vazio (Pv. 28:21). Ele acha que ser de Cristo é ter prestígio na igreja. Daí, busca o lugar dos outros, como um jogo de toma-toma, querendo ser o ‘melhor’ sem contudo ter um coração que preza a reciprocidade com as pessoas. A grande dificuldade dessas pessoas em serem fiéis certamente decorre da incapacidade de amar com a alma e o coração (Pv. 11:5).
    Na verdade, todos tem um discurso "correto" de como deveria ser o relacionamento, mas, por debaixo do pano as atitudes não tem exatamente a ver com o que se fala (1Pe. 2:16), e tem pessoas as vezes que se sentem culpadas porque não atingem o ideal.
    Com a vida que levamos e da forma com que nos comunicamos, vamos perder a capacidade de sentir, de nos entusiasmar, de celebrar a vida e os encontros. Se não nos dedicarmos a alimentar nossa alma da forma como Cristo nos ensinou, saindo do embrutecimento hipócrita, vai ficar difícil mesmo, tudo irá parecer igual e sem gosto (Rm. 11:20). E, é por isso que a nossa igreja está cheia de crentes infelizes.
    Precisamos, pois, nos unir a Cristo, razão e fundamento de nossa fé e esperança. Precisamos nos inspirar nEle como modelo de vida de amor! Devemos lembrar que fomos criados para ser amor e não apenas para ter amor. Você se torna amor quando passa a sentir maior necessidade de dar amor do que receber amor (1Jo. 4:8). Deus sabia que para você chegar a ser amor precisaria de um lugar especial, onde fosse recebido com amor, onde pudesse receber muito amor, por muitos anos, onde pudesse receber e retribuir amor, trocar amor, de forma muito livre, espontânea, sem problemas, onde todos pudessem amar e se deixar amar. Este lugar especial é a sua família, e a sua igreja (Jr. 31:3).
    Quero dizer aos irmão que se afastaram, que devem ter fé, de que Cristo vos surpreenderá com a paixão novamente. Muitas vezes o recém separado da igreja não crê nisto por lembrar da rejeição que sofreu dos irmãos. Mas, uma das alegrias mais bonita é resultante desta surpresa (Rm. 5:5). Além disso é importante estar sempre atento à sua auto-estima. Dessa forma você não vai aceitar nada mais, nada menos do que o amor que Cristo tem por você. Porque ninguém jamais se aproxima de Cristo (verdadeiramente) sem depois, se considerar melhor e mais feliz ...Eis aqui o homem cujo nome é Renovo; ele brotará do seu lugar... (Zc. 6:12).
    Ir. Clédio Monteiro
    2002-11-27
    =


    enviado por Clédio - Dio as 01:48:34. comentários[0]

    envie este texto para um amigo
    O AGIR INVISÍVEL DE DEUS
    Cada pessoa e cada situação é tratada por Deus com carinho e criatividade.
    Pr. - Luciano Pereira Subirá da Comunidade Cristã de Guarapuava.

    Nossa reflexão bíblica começa com um texto escrito pelo homem que foi considerado o mais Sábio em toda história da humanidade: Salomão. Não penso ser coincidência que Deus o tenha escolhido para escrever acerca disto; na verdade não acredito em coincidência; a definição dela que aprendi com outros irmãos em Cristo é que coincidência é a obra divina onde Deus não reclama a autoria.
    O fato é que o rei Salomão era a pessoa mais indicada para nos dar a pista de que o agir de Deus nem sempre é visto e compreendido pelo homem, não importando quão sábio ele seja. Observe:
    "Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da mulher grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas."
    Eclesiastes 11:5.
    Três coisas são mencionadas como algo que "não sabemos": o caminho do vento, a formação dos ossos de uma criança ainda no ventre materno, e o agir de Deus.
    Na verdade, com a expressão "não sabes", entendemos que o escritor falava de coisas que "não vemos". Podemos saber o caminho do vento através do balançar das folhas de uma árvore, pelas evidências de que ele sopra, mas nunca por ser visível aos nossos olhos. O caminho do vento em si é algo oculto à nossa visão, ocorre fora do alcance da vista dos olhos; o que nos leva a defini-lo como invisível.
    Semelhantemente, a formação óssea de um bebê ocorre fora da vista dos nossos olhos; não podemos ver como ela se dá. Creio que a expressão "não sabes" que o rei sábio usou estava apontando para "o que não vemos", senão nem contemporânea seria esta afirmação, pois hoje a ciência tem trazido uma perfeita explicação da formação óssea do feto; podemos "saber", mas continuamos impedidos de ver.
    Não falo da certeza que isto ocorre e nem de como ocorre, mas sim do processo – encontra-se fora da vista de nossos olhos, é oculto.
    Com o agir de Deus não é diferente. O texto bíblico diz que Deus age em todas as coisas. Depois o versículo nos deixa claro que as duas menções anteriores de coisas ocultas aos nossos olhos, eram apenas um paralelo que ilustra o agir divino. Deus age sempre e em todas as coisas, porém, nem sempre este agir será visível aos nossos olhos, pois o que o caracteriza é esta sua definição bíblica de que é invisível.
    Em nossos dias tenho visto o prejuízo da falta de conhecimento deste princípio e também da falta de temor de Deus. Como pastor ouço pessoas dizendo coisas absurdas com: "Ah, eu já coloquei Deus na parede; se em tanto tempo Ele não me atender, eu...". Dá vontade de dizer para alguns: - "Você o quê? Que ameaça é esta? Se Ele não fizer o que você quer, você faz o quê? Dá as costas para o Senhor e vai para o inferno? Quais são suas opções?"
    É incrível a falta de respeito com a qual muitos se dirigem a Deus. Os papéis andam trocados. Pelo comportamento destas pessoas parece até que Deus já não é mais Senhor, mas simplesmente um secretário. Está errado; quem está na condição de servo somos nós e não Ele!
    Sabe, há o ensino bíblico da fé, e eu creio nele, pois afinal de contas o que é bíblico é o conselho de Deus e ponto final. Creio no que Jesus ensinou sobre falar à montanha; creio em dar ordens aos problemas e obstáculos para que se movam de nossas vidas e sejam lançados no mar.
    Contudo, é um absurdo confundir as coisas e achar que podemos dar ordens para Deus! Ninguém dá ordens a Deus. Diante dele todos devem se calar. Ele é soberano. Ele é Santo. Ele é Deus. Ele é todo suficiente. Faz o que quer, como quer, quando quer. A Igreja precisa reaprender isto!
    Sei que há promessas e princípios bíblicos que já são uma revelação da vontade divina, e que em situações onde eles podem ser indiscutivelmente aplicados, não precisamos orar para descobrir qual é a vontade do Senhor e o quê Ele quer fazer. Mas mesmo quando já sabemos o quê Ele quer fazer, nem sempre poderemos entender COMO Ele vai fazer o que quer, ou mesmo QUANDO isto se dará.
    A forma de agir de Deus nunca foi e nunca será previsível. O homem não pode compreender o agir de Deus com sua mente e raciocínio, pois a operação de Deus está muito acima do nosso entendimento.
    Quando Salomão mencionou o agir invisível de Deus, não disse que o Senhor deixa de agir nas circunstâncias onde pareça ausente, mas sim que nós não podemos VER sua operação. Não se trata de Deus deixar de agir, mas sim de fazê-lo de tal forma que nós não o vemos em ação.
    Em lugar algum da Bíblia nos é apresentada uma ação divina padronizada. Não vemos o Senhor lidando com as pessoas por atacado, mas justamente o oposto. Cada pessoa e cada situação é tratada por Deus com carinho e criatividade. Há um agir personalizado e isto é inegável. Mesmo nas guerras e batalhas (acontecimentos muito comuns e repetidos nas páginas do Velho Testamento), nunca vemos duas intervenções divinas que sejam iguais.
    Para cada situação houve uma intervenção diferente, embora os resultados finais fossem similares. O que concluímos é que mesmo quando a vontade expressa de Deus era livrar seu povo das mãos do inimigo, a forma como Ele faria era sempre um mistério. Ou seja, mesmo Quando sabemos o quê Ele quer fazer, não podemos saber como irá fazê-lo.
    O que necessitamos então, é parar de achar que Deus nos deva satisfação do seu agir. Ele age sempre e em todas as coisas (circunstâncias). A parte que nos cabe é crer e esperar sua manifestação, e não exigir que o Senhor mostre qual a forma de operar que foi adotada.
    Há muita gente cobrando de Deus uma explicação para o que eles não entendem. Só que o Pai nunca prometeu que daria explicação de como Ele estaria operando. As únicas coisas das quais Ele falou foi que podíamos ter como certo é que Ele agiria, e enquanto Ele trabalhasse de forma INVISÍVEL aos nossos olhos, que nós crêssemos.

    Tirado do livro do mesmo nome
    Clédio Monteiro
    2002-01-01





    enviado por Clédio - Dio as 01:48:18. comentários[0]

    envie este texto para um amigo
    Minha Mãe Querida! – Nazareth Monteiro.
    Como Cristo, tu nos amou primeiro!
    O dia 20 de dezembro de 2002, tenho certeza, vai ficar para sempre gravado na mente dos teus filhos, dos irmãos da igreja e dos amigos. Foi o dia em que Cristo chamou a tua alma, e teu corpo tombou sem vida. Foi num abrir e fechar de olhos, tu que acabara de levantar com mil pensamentos sobre as coisas que tinha a fazer, com relação ao almoço, em comemoração ao aniversário dos seus 79 anos, de repente, lá estava a senhora na lavanderia deitada no chão: o seu sangue se espalhando silenciosamente ao lado do teu rosto. Tudo estava consumado. A senhora havia morrido de morte natural sem assistência médica.
    A sua obra mãe, não se acabou por causa da sua morte, ela continuará, haja visto, que neste primeiro dia de órfão, que eu e meus irmão estamos vivendo, sentimos entre nós, um desejo de misericórdia que possa anular nossas omissões, que tantas vezes, a senhora perdoou, pois, justifica-las agora, apenas perpetua a nossa culpa. Desta forma, sua obra restauradora de filhos, vai continuar em nossos corações.
    O seu falecimento mamãe, fez com que os sentimentos de todos se aguçassem. Em meio ao apavoramento generalizado, a amizade dos amigos, cuidou para que todos soubessem o quanto estávamos sentido com o acontecimento, e fizeram da tristeza, uma alegria de consolo cristã e com semblantes carinhosos, os irmãos da igreja mamãe, retribuíam a gratidão de muitos tempos de amizade cultivada pela senhora.
    Mãe, a senhora era um fenômeno puramente humano acompanhado de todas as características físicas. Porem, o seu amor, era fundado sobre uma disposição particular da vontade divina, e que não podia existir independentemente do seus filhos! A senhora teve a sua vida escravizada no compromisso de perdoar-nos, e pela visão materna, a senhora tentava nos orientar em tudo – "para que possamos andar de maneira digna do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus" (Cl. 1:10), tal como Cristo pela Graça. Mas, havia também angustia, quando nós seus filhos, por se sentirem "modernos" muitas vezes, não aceitávamos as suas velhas dicas e, por isso, as vezes, a senhora se via impotente e com sentimento de desvalia, pois, o máximo que conseguia, era chorar os nossos erros, os quais, havia previsto e que nós não acreditamos ou mesmo, nos demos conta de ouvir.
    Embora, não sendo dignos de sermos perdoados pela senhora, no entanto, viveste toda sua vida justificando seu perdão por nós. Isso, porque, seu sentimento era o mesmo de Cristo, que nos fez digno através do seu sangue – "exortando-nos e consolando-nos, e instando que andássemos de um modo digno de Deus, o qual nos chama ao seu reino e glória" (1 Ts. 2:12).
    Mamãe querida, seu exterior como mulher, tinha a necessidade de receber... em cujo interior, buscava cuidadosamente a possibilidade de tudo poder oferecer!... Quem somos nós para reter o perdão que recebemos de te? Somos mais justo que a senhora? Tudo que a senhora sonhava, era que nós fossemos segundo o seu próprio coração, ou seja, rápido em perdoar, embora, sendo nós constantes pecadores, mas, que fossemos um doador de perdão. Dessa forma, é hora de nos perdoarmos quanto ao que fizemos contra a senhora, para que assim, possamos continuar nossas vidas oferecendo e pedindo perdão aos demais. E assim, nada será mais recompensador do que, pelo simples falar em seu nome, a gente poder, mesmo por um momento, lembrar da senhora, e ficar contente com aquele amor amistoso e simpático, oriundo dos momentos telúricos, e que, por mais que analisemos os fatos, nunca saberemos a razão de como em amor, se transformava a sua dor! Obrigado mamãe querida.
    Adeus!
    Seus Filhos: Maneles, Cabo, Batinha, kedim(eu), Segim, Verinha (nomes usual de infância)
    São Luis (Ma), 21 de dezembro de 2002
    Clédio Monteiro


    enviado por Clédio - Dio as 01:47:52. comentários[0]

    envie este texto para um amigo
    Mezuzah
    "Nada é mais estranho do que a verdade"
    No texto de Deuteronômio 6: 4 - 9 que diz:
    "Ouve, Israel: o Senhor teu Deus é o Único Senhor. Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de toda a tua força. Estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração. Tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, andando pelo caminho, deitando-te e levantando-te. Também as atarás na tua mão por sinal, e te serão por faixa entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais da casa, e nas portas". Trata-se do pergaminho sagrado conhecido como "Mezuzah", que em suas 170 palavras hebraicas ainda hoje são presos ao umbral da porta de quase todos os lares em Israel. "Alguém" queria ter absoluta certeza de que, não importa o que pudesse acontecer ao restante da Bíblia, essas 170 palavras, esse rolo de pergaminho seria preservado, tal como originalmente escrito.
    A verdade de Deus dirige-se ao coração e à consciência; o inimigo porem, dirige os seus esforços ao intelecto e exigirá dos seus seguidores que seja assim atados na mão ou entre os seus olhos o sinal 666 como prova de lealdade à sua autoridade.
    Se falhamos em guardar a verdade do "Mezuzah" em amor, ficaremos abertos aos ataques do inimigo que quer nos precipitar em um dos muitos erros ao nosso redor, que é a sabedoria natural do intelecto nas coisas de Deus, que fará cessar o fluxo de bênçãos.
    Lembre-se cuidadosamente que as figuras do Antigo Testamento são como sombras de Cristo. (leia Hb. 10:1).
    Não ganhamos nada se não quisermos obedecer, e ser corrigidos.
    Ir. Clédio Monteiro
    2002-09-13



    enviado por Clédio - Dio as 01:47:30. comentários[0]

    envie este texto para um amigo
    Mensagem Pra Você!
    O Senhor quando dar o Dom, quer que devemos fluir predominantemente sobre ele. Se um erra em como deve fluir, isso não deve ser corrigido fora da vontade de Deus, mas, levado em oração para que não haja comentário, mas, somente intercessão.
    Dito isto, tomo a liberdade de fazer-lhes uma pergunta: Vocês recebem mensagens de Deus? Se alguém disse não, isso não é motivo para se sentir menosprezado, mas, deve ser a pedra que veio para amolar a sua fé.
    Eu confesso que recebo, e isto não significa que sou privilegiado, longe disso meu irmão. É que tenho uma "entrada" infalível para abrir meus "e-mails celestiais". E você também pode "abrir" os seus, se não, vejamos:
    Se você é uma pessoa suficientemente familiarizada com a Palavra de Deus, use a visão de fé para sua vida. Só isso. A primeira vista parece bem simples mas, se você fizer com disciplina, isso te trará grandes resultados de consolo e paz. Lembre-se que o resultado é a visão de Deus para sua vida e não aquilo que você queria que fosse.
    Antes do início da leitura Bíblica, faça sua oração de costume e peça que Deus lhe der versículos que sejam mensagens destinadas a você, a sua família ou ao assunto especificado na oração.
    Ao determinar a passagem Bíblica a ser lida, faça-a com fervor e consciente de que Deus está compartilhando desta leitura. Se for necessário leia outras vezes até você entender bem o texto. Posteriormente leia uma outra vez, desta vez, porem, substituindo o destinatário ou dirigindo o enredo do texto para você, entendendo que o recado, é a visão de Deus para você ou a resposta para o assunto que você tinha orado.
    Exemplo: Hoje pela manhã, quando fui praticar esta visão, localizei o versículo 10 do capítulo 20 de Atos que diz assim: "Paulo descendo, debruçou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, pois a sua alma está nele." Logo sintonizei minha visão de fé sentindo que Deus havia descido sobre mim, inclinado-se, me abençoou e disse a seguinte mensagem - Não ti perturbes, porque o meu Espirito está contigo! - Avaliei a mensagem, senti o paladar, o sabor da prova de amor que Deus revelava nesta mensagem, enquanto meditava numa oração silenciosa de agradecimento.
    Quando acontecer com você, escreva a visão de fé que você está tendo como "patas de itens de mensagens recebidas" datando-as para que você possa recorda-las com detalhes e assim revive-las quantas vezes quiser.
    É necessário consistência e disciplina para se desenvolver uma vida de oração e na medida que você for investindo tempo na Palavra – meditando, confessando, crendo, você passa a ser o que a palavra diz (Jo. 5:24; 8:51).
    Pela fé na visão, estejamos juntos nesta caminhada e se eu tropeçar, que os irmão me levante (Eclesiastes 4:10).
    Ir Clédio Monteiro


    enviado por Clédio - Dio as 01:47:11. comentários[0]

    envie este texto para um amigo
    Lealdade!
    "Mas temo que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos entendimentos e se apartem da simplicidade e da pureza que há em Cristo". (II Coríntios: 11:3).
    O ideal divino para o casamento é que a noiva deva chegar ao seu marido como uma "virgem pura" e o seu marido chegar-se-ia a ela também como tal. Da mesma forma Cristo anela que sendo nós fieis a ele sejamos leal para com os compromissos do Ministério Pastoral da igreja. De outra forma nos parece estarmos seguindo um "outro Jesus" de imaginação pessoal desviando-nos das partes espirituais que Cristo obedece tornando-nos infiéis e por conseguinte deixamos de nos apresentar como uma "virgem pura" segundo a metáfora usado por Paulo.
    Sejamos fieis aos compromissos da nossa igreja para que nossos dízimos ao ser conferido possa ser notado com gratidão e não como lembrança de rejeição de quem "deu antes de se dar" não dando com o coração. Paulo recebeu várias vezes donativos dos filipenses, mas recusou-se a receber dos coríntios carnais. Quis antes receber "dos irmão da Macedônia" do que deles. Cuidemos para não sermos como os políticos que dão na "ocasião para buscar ocasião".
    Sabemos de todos os ensinamentos falsos que exploram a humanidade e muitos filhos da fé. Esses, usam a tática do "ego exaltado" e aqueles que buscam elogios são facilmente "pescados". Sim, porque esses odeiam a simplicidade de Cristo porque odeiam ser confundido como um "simples servo".
    Devemos acredita que Satanás é um ente real entre nós distorcendo a verdade Evangélica e não uma mera influência maligna. Mas, ele não prevalecerá na "igreja de Cristo" – o seu coração contrito.
    "Buscai-me e vivei" que lindo e profundo. Não? Quem disse isso? Nosso Deus claro. Porem, através de um camponês boieiro e colhedor de figo chamado Amós (5:4). Deus poderia ter usado o rei de Judá, Uzias ou Joás rei de Israel. Mas o Senhor fala através dos homens simples. Seja simples o máximo que poder para que possa amar a quem Deus ama, servir a quem Cristo serve e obedecer a quem o Espirito te mandar.
    Simplicidade e lealdade andam juntas.
    Ir. Clédio Monteiro
    2002-08-30
    =


    enviado por Clédio - Dio as 01:46:57. comentários[0]

    envie este texto para um amigo

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Não use o silêncio como a melhor forma de dizer Aleluia!
    Deixe seu comentário.
    Ele é muito importante.
    Obrigado